A Cosanpa abriu nada menos que seiscentos buracos imensos nos bairros mais movimentados de Belém, infernizando a vida de todo mundo com engarrafamentos e causando graves riscos de acidentes, principalmente porque chove sempre, e quando as ruas alagam os buracos…

O Procurador-Geral de Justiça César Mattar Jr. inaugurou nesta quinta-feira, 16, o Núcleo Eleitoral do Ministério Público do Estado do Pará, que vai funcionar na sede das Promotorias de Justiça de Icoaraci, distrito de Belém. O coordenador será o promotor…

A desembargadora Maria de Nazaré Saavedra Guimarães, que se destaca pelo belo trabalho que desenvolve à frente da Comissão de Ações Judiciais em Direitos Humanos e Repercussão Social do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, e que já coordenou…

Brega no Pará é coisa séria. Tem Brega Pop, Brega Calypso, Brega Marcante, Brega Saudade, Tecnobrega, Melody, Tecnomelody … Verdadeiro hino (música oficial dos 400 anos de Belém), não há quem desconheça o clássico Ao Por do Sol, eternizado na…

Força-tarefa de educação e saúde na Terra do Meio

Audiência pública promovida pelo MPF resultou numa verdadeira força-tarefa em prol dos ribeirinhos e extrativistas em situação de isolamento na região da Terra do Meio. Eles serão beneficiados com projeto-piloto de prestação de serviços de saúde e de educação que, partir dessa primeira experiência, será reproduzido em outras comunidades isoladas da Amazônia e do País.
 
O governo do Pará ficou de enviar à região do Xingu um barco com profissionais médicos de nove especialidades. O MEC vai financiar o projeto Magistério Extrativista, de formação de professores entre os moradores da Terra do Meio, que vivam na região e tenham o objetivo de continuar na área para promover a educação das famílias. A  UFPA executará o projeto.
 
A Secretaria de Educação de Altamira e a UFPA assumiram o compromisso de viabilizar o processo de formação continuada específica com os professores que atuarão nas comunidades ribeirinhas das Resexs situadas na Terra do Meio.
De 8 a 14 de dezembro expedições percorrerão as comunidades do rio Xingu, e entre 20 de janeiro e 5 de fevereiro as do rio Iriri e Riozinho do Anfrízio, com o fim de matricular todas as crianças e adolescentes que ainda estão fora da escola.
O cartório responsável acompanhará a comitiva para registrar os alunos que ainda não tenham documento civil.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *