Ontem duas famílias viveram momentos de terror, vítimas de assalto à mão armada por volta das 13 horas, durante passeio no Parque do Utinga, um dos lugares mais lindos de Belém e importante equipamento turístico parauara. Trata-se do oitavo roubo…

Em iniciativa inédita, o Fórum de Entidades em Defesa do Patrimônio Cultural Brasileiro celebra os percursos individuais e coletivos que construíram as políticas de salvaguarda do patrimônio cultural no Brasil, lançando a obra “Em Defesa do Patrimônio Cultural”, organizado por…

Neste sábado, 16, postos de saúde ficarão abertos para a vacinação com foco em menores de 15 anos. Em Belém, 11 unidades vão funcionar das 8h às 14h. A campanha da Multivacinação iniciou no dia 04 de outubro e segue…

De autoria do carnavalesco e professor Paulo Anete, o enredo para o Carnaval 2022 da Escola de Samba Grêmio Recreativo Carnavalesco e Cultural Os Colibris, de Belém do Pará, é “Zélia Amada/ Zélia de Deus/ Zélia das Artes/ Herdeira de…

Como denunciar corrupção eleitoral

O Disque Denúncia (0800 091 4751), operado pela Comissão Justiça e Paz da CNBB Norte II em parceria com o Tribunal Regional Eleitoral do Pará e o Ministério Público Federal, já recebeu mais de mil ligações. Após triagem para evitar trotes, as denúncias são encaminhadas para a Procuradoria Regional Eleitoral, do MPF, e de lá chegam às Zonas Eleitorais como ações ajuizadas pelos promotores de justiça eleitoral. 

O aplicativo “Pardal”, do TRE-PA, também registra cerca de 500 denúncias. Belém é o município que lidera o número de registros de possíveis crimes eleitorais, a maioria de propaganda eleitoral irregular. Em segundo lugar fica Abaetetuba. O aplicativo é de uso gratuito e está disponível para download nas lojas virtuais Google Play e Apple Store para smartphones e tablets. Qualquer cidadão pode registrar suas denúncias também através do sistema web, disponível na página inicial do site do TRE-PA, http://www.tre-pa.jus.br/eleicoes/pardal e no site do MPF,  http://www.cidadao.mpf.mp.br. . 

Entre as condutas de corrupção eleitoral figuram doação, oferta de bens ou qualquer vantagem, assim como a utilização da máquina administrativa, como, por exemplo, o uso de carros, de imóveis e de servidores. Não é preciso que o eleitor chegue a receber, basta a oferta em troca do voto. Também não é preciso que haja o pedido expresso do voto em troca da dádiva, basta que a situação revele que aquilo não se trata de mera filantropia.
Identificadas as fraudes, o segundo passo será coletar provas delas. Pode ser através de testemunhas que presenciaram os fatos, de fotografias, filmagens, gravações, escritos e material impresso que revelem os atos de corrupção eleitoral.  

As denúncias podem ser feitas diretamente à Promotoria Eleitoral ou ao Juiz Eleitoral de cada cidade, ou à Procuradoria Regional Eleitoral ou ao Tribunal Regional Eleitoral na capital, ou, ainda, à Polícia Federal. Vejam aqui quem são os promotores eleitorais do Ministério Público do Estado do Pará e os endereços onde atuam.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *