RECENTES

OS LÁTEGOS

Se o Tapajos não for azulSantarém ficará sem alma,Sem sorriso,

TECO-TECO

Eu ia presidir a Vara Trabalhista de Breves, no Marajo,

Receba todas as nossas noticias direto no seu email

José Wilson Malheiros
José Wilson Malheiros

OS LÁTEGOS

Se o Tapajos não for azulSantarém ficará sem alma,Sem sorriso, poesia e cor.Se o Tapajos se chamar lama,Nossas canções vão chafurdarSurdas e mudas, gritandoE chorando

Read More »
José Wilson Malheiros
José Wilson Malheiros

TECO-TECO

Eu ia presidir a Vara Trabalhista de Breves, no Marajo, enquanto o juiz titular estava de férias. Para chegar lá, duas alternativas. Ou as horas

Read More »
José Wilson Malheiros
José Wilson Malheiros

A cidade encantadora

Imaginem uma noite de agosto, em Santarém. A lua vestida de maravilhas, como se fosse uma noiva tomando banho no rio Tapajós. As saudosas catraias

Read More »
José Wilson Malheiros
José Wilson Malheiros

Na tarrafa dos teus braços

Cabocla, quero nadarNas águas dos teus amores.Quero sentir teus calores,Meus desejos afogar.Quero teus beijos ardentes,Nesse teu mar me perder,Para poder reviverTeu carinho caliente.Da cadeia dos

Read More »
José Wilson Malheiros
José Wilson Malheiros

A Piracema (soneto)

Olha, a piracema vem chegando.O cardume estua de alegria.Muitos deles vem sobrenadando,Ao comando inato da orgia. É o amor que chega, sempre mais,A se acasalar,

Read More »
José Wilson Malheiros
José Wilson Malheiros

Catraias

Tem as gôndolas Veneza,Em Alter tem as catraiasQue, com arte, com prestezaSão as pontes entre praias Se em Veneza há gondoleiros,Entre nós também estãoO amor

Read More »
José Wilson Malheiros
José Wilson Malheiros

O voo das garças (Soneto)

Quando a garça branca voa,Lenços brancos acenando,Nos meus olhos a garoaDa saudade soluçando. E o meu barco vai singrandoPelas águas azuladas…O meu coração sangrandoNas manhãs

Read More »
José Wilson Malheiros
José Wilson Malheiros

Na hora da chuva

Quem não vive ou morou em Belém, não entende a nossa chuva. Custei a compreender que essa chuva nos batiza quase todos os dias. Que

Read More »
José Wilson Malheiros
José Wilson Malheiros

A Flor da Vitória Régia

O nome da flor tem dois significados:Vitória vem do latim e Régia da mitologia feminina. Uma mulher guerreira, bela e vitoriosa. Nesta música vai minha

Read More »
José Wilson Malheiros
José Wilson Malheiros

APELIDOS

Hoje em dia perdemos a espontaneidade, não há mais aquelas amizades gostosas do colégio, da rua de casa, do bairro etc. Tudo vira bullying, em

Read More »

OS LÁTEGOS

Se o Tapajos não for azulSantarém ficará sem alma,Sem sorriso, poesia e cor.Se o Tapajos se chamar lama,Nossas canções vão chafurdarSurdas e mudas, gritandoE chorando

Ler mais »

TECO-TECO

Eu ia presidir a Vara Trabalhista de Breves, no Marajo, enquanto o juiz titular estava de férias. Para chegar lá, duas alternativas. Ou as horas

Ler mais »

A cidade encantadora

Imaginem uma noite de agosto, em Santarém. A lua vestida de maravilhas, como se fosse uma noiva tomando banho no rio Tapajós. As saudosas catraias

Ler mais »

Na tarrafa dos teus braços

Cabocla, quero nadarNas águas dos teus amores.Quero sentir teus calores,Meus desejos afogar.Quero teus beijos ardentes,Nesse teu mar me perder,Para poder reviverTeu carinho caliente.Da cadeia dos

Ler mais »

A Piracema (soneto)

Olha, a piracema vem chegando.O cardume estua de alegria.Muitos deles vem sobrenadando,Ao comando inato da orgia. É o amor que chega, sempre mais,A se acasalar,

Ler mais »

Catraias

Tem as gôndolas Veneza,Em Alter tem as catraiasQue, com arte, com prestezaSão as pontes entre praias Se em Veneza há gondoleiros,Entre nós também estãoO amor

Ler mais »

O voo das garças (Soneto)

Quando a garça branca voa,Lenços brancos acenando,Nos meus olhos a garoaDa saudade soluçando. E o meu barco vai singrandoPelas águas azuladas…O meu coração sangrandoNas manhãs

Ler mais »

Na hora da chuva

Quem não vive ou morou em Belém, não entende a nossa chuva. Custei a compreender que essa chuva nos batiza quase todos os dias. Que

Ler mais »

A Flor da Vitória Régia

O nome da flor tem dois significados:Vitória vem do latim e Régia da mitologia feminina. Uma mulher guerreira, bela e vitoriosa. Nesta música vai minha

Ler mais »

APELIDOS

Hoje em dia perdemos a espontaneidade, não há mais aquelas amizades gostosas do colégio, da rua de casa, do bairro etc. Tudo vira bullying, em

Ler mais »