RECENTES

Fluviazul

Nas manhãs ensolaradas na orla de Santarém, eu aprecio a

Sensações

Saíde Santarém em 1971, para estudar e trabalhar em Belém.

Receba todas as nossas noticias direto no seu email

José Wilson Malheiros
José Wilson Malheiros

Fluviazul

Nas manhãs ensolaradas na orla de Santarém, eu aprecio a sístole e a diástole das águas que vem beijar a cidade. O Rio Tapajos é

Read More »
José Wilson Malheiros
José Wilson Malheiros

Sensações

Saíde Santarém em 1971, para estudar e trabalhar em Belém. O tempo passou e eu fui ficando. Amo minha terra natal, mas, por um motivo

Read More »
José Wilson Malheiros
José Wilson Malheiros

Cancioneiros em catalepsia

Pelo que podemos pressentir, o rio Tapajos agoniza. As vozes do rio, que até bem pouco tempo entoavam suas canções, celebrando a vida, em tonalidade

Read More »
José Wilson Malheiros
José Wilson Malheiros

O BEM-TE-VI DA SAUDADE

Junto ao piano, numa das janelas,Pousava sempre aquele bem-te-vi.Meu pai compunha suas canções tão belasE o passarinho sempre estava ali. E nos acordes que meu

Read More »
José Wilson Malheiros
José Wilson Malheiros

COISAS DO BARATA

Moro em São Braz, onde está o famoso Chapéu do Barata, exemplo da falta de edução cívica de nosso povo, já que está totalmente depredado

Read More »
José Wilson Malheiros
José Wilson Malheiros

A MENINA DOS CACHINHOS NEGROS

Eu devia ter uns quatro anos de idade. Todas as tardes eram iguais: minha mãe me banhava e me vestia com uma roupinha limpa e

Read More »
José Wilson Malheiros
José Wilson Malheiros

O JARDIM

Minha mãe gostava de avencas, açucenas, rosas, jasmins… E eu sentava no jardim de casa, Para conversar com as flores, as borboletas, as abelhas, Os

Read More »
José Wilson Malheiros
José Wilson Malheiros

RÉQUIEM ANUNCIADO N.2

Há um lamento azul Na Tapajonia. O rio é uma imensa lágrima. Choram areias alvinitentes, Mercúrios letais Silenciam tarrafas e anzóis, Nas águas que intoxicam.

Read More »
José Wilson Malheiros
José Wilson Malheiros

NUNCA SE VINGUE

A vinganca é um dos sentimentos que mais rebaixam o ser humano. Geralmente, quem guarda rancores por anos a fio, demonstra que tem um Espírito

Read More »

Fluviazul

Nas manhãs ensolaradas na orla de Santarém, eu aprecio a sístole e a diástole das águas que vem beijar a cidade. O Rio Tapajos é

Ler mais »

Sensações

Saíde Santarém em 1971, para estudar e trabalhar em Belém. O tempo passou e eu fui ficando. Amo minha terra natal, mas, por um motivo

Ler mais »

Cancioneiros em catalepsia

Pelo que podemos pressentir, o rio Tapajos agoniza. As vozes do rio, que até bem pouco tempo entoavam suas canções, celebrando a vida, em tonalidade

Ler mais »

O BEM-TE-VI DA SAUDADE

Junto ao piano, numa das janelas,Pousava sempre aquele bem-te-vi.Meu pai compunha suas canções tão belasE o passarinho sempre estava ali. E nos acordes que meu

Ler mais »

COISAS DO BARATA

Moro em São Braz, onde está o famoso Chapéu do Barata, exemplo da falta de edução cívica de nosso povo, já que está totalmente depredado

Ler mais »

O JARDIM

Minha mãe gostava de avencas, açucenas, rosas, jasmins… E eu sentava no jardim de casa, Para conversar com as flores, as borboletas, as abelhas, Os

Ler mais »

RÉQUIEM ANUNCIADO N.2

Há um lamento azul Na Tapajonia. O rio é uma imensa lágrima. Choram areias alvinitentes, Mercúrios letais Silenciam tarrafas e anzóis, Nas águas que intoxicam.

Ler mais »

NUNCA SE VINGUE

A vinganca é um dos sentimentos que mais rebaixam o ser humano. Geralmente, quem guarda rancores por anos a fio, demonstra que tem um Espírito

Ler mais »