Nesta quinta-feira, dia 21, até o sábado, 23, a Escola do Legislativo da Assembleia Legislativa do Pará oferece os cursos de qualificação e atualização do projeto Forma Alepa/Elepa Itinerante em Santarém, atendendo toda a região do Baixo Amazonas, abrangendo também…

Em reunião conjunta das Comissões de Fiscalização Financeira e Orçamentária (CFFO) e de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (18) foi aprovado o projeto de lei nº 363/2021, que autoriza o Governo do Pará a contratar operação…

Não houve o célebre círio fluvial de Oriximiná no rio Trombetas este ano, por causa da pandemia, mas a imagem de Santo Antônio flanou pelas águas, levada pela comunidade de várzea do Rio Cachoeiry, que celebrou o verão depois da…

Aprender mais sobre as boas práticas Lixo Zero e como aplicá-las no dia a dia, repensando hábitos de consumo e inspirando a população a enxergar os seus resíduos com dignidade é o que propõe a programação que acontecerá entre os…

Rejeitado pedido de licença de Macarrão

Por 21 votos a dois, o pedido de licença
de quatro dias do deputado Paulo Jasper, o Macarrão(PMDB),
foi rejeitado pelos seus pares, hoje, em plenário. Há anos, desde o início
desta Legislatura, os sucessivos pedidos de licença do deputado causam
constrangimento e já foram alvo de reclamações do deputado Edmilson Rodrigues(PSOL), porque o regimento interno
manda que, ao invés de centenas de pedidos, seja apresentado um, com período
superior a 120 dias, o que é caso de convocação do primeiro suplente do
partido.
A decisão do plenário ensejou, como
primeira medida, o corte dos subsídios do deputado Macarrão referentes aos
quatro dias de falta aos trabalhos. O presidente da Alepa, deputado Márcio
Miranda(DEM), conversou com o líder do PMDB, deputado Parsifal Pontes, e pediu
que este busque uma solução junto ao seu correligionário. Ponderou que o
deputado Macarrão passa por grave problema de sáude e precisa se tratar;
entretanto, o regimento da Casa precisa ser cumprido.

Em caso de licença por mais de 120
dias, o primeiro suplente assume e o deputado Macarrão será amparado durante
todo o seu tratamento pela Alepa. O caso é que o seu substituto poderá trocar
todo o pessoal de gabinete. Eis aí o X da questão. Além, evidentemente, da nova
relação de poder que surge.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *