Ontem duas famílias viveram momentos de terror, vítimas de assalto à mão armada por volta das 13 horas, durante passeio no Parque do Utinga, um dos lugares mais lindos de Belém e importante equipamento turístico parauara. Trata-se do oitavo roubo…

Em iniciativa inédita, o Fórum de Entidades em Defesa do Patrimônio Cultural Brasileiro celebra os percursos individuais e coletivos que construíram as políticas de salvaguarda do patrimônio cultural no Brasil, lançando a obra “Em Defesa do Patrimônio Cultural”, organizado por…

Neste sábado, 16, postos de saúde ficarão abertos para a vacinação com foco em menores de 15 anos. Em Belém, 11 unidades vão funcionar das 8h às 14h. A campanha da Multivacinação iniciou no dia 04 de outubro e segue…

De autoria do carnavalesco e professor Paulo Anete, o enredo para o Carnaval 2022 da Escola de Samba Grêmio Recreativo Carnavalesco e Cultural Os Colibris, de Belém do Pará, é “Zélia Amada/ Zélia de Deus/ Zélia das Artes/ Herdeira de…

Prova do concurso da Polícia Civil deverá ser anulada

A 4ª promotora de Justiça dos Direitos Constitucionais Fundamentais e dos Direitos Humanos, Maria da Penha de Mattos Buchacra Araújo, expediu hoje Recomendação à secretária de Administração do Estado do Pará, Alice Viana Soares Monteiro, e ao delegado-geral da Polícia Civil, Rilmar Firmino de Sousa, a fim de que anulem a prova objetiva do concurso público para Delegado de Polícia Civil, realizada no último dia 25 de setembro, e seja designada nova data, horário e local para a prova, com a publicação de edital específico para esse fim, tudo com a antecedência necessária para garantir a ampla divulgação e participação de todos os candidatos no certame.
A Sead e a Polícia têm 48 horas para tomar as medidas. Em caso de não acatamento da Recomendação, poderá ser ajuizada Ação Civil Pública.

O Ministério Público do Estado constatou que os envelopes que continham os cadernos de questões chegaram violados em alguns locais de prova (Salas 3, 30 e 22 do Colégio Visconde de Souza Franco; Sala 11 do Colégio Presidente Costa e Silva; Sala 14 do Colégio Lauro Sodré; Salas 30 e 11 do Colégio Deodoro de Mendonça; Sala 15 da Escola de Aplicação da UFPA; Sala 18 do Colégio Paes de Carvalho; e Sala 12 do Colégio Augusto Meira).
As irregularidades apontadas nas denúncias foram consignadas nas atas de ocorrências de oito dessas 10 salas. Para o MP, tais fatos evidenciam falhas na segurança das provas, comprometendo o sigilo do conteúdo e a lisura do certame. 

Leiam aqui a Recomendação na íntegra.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *