Na terça-feira da semana passada (19), quando estava em votação no plenário da Assembleia Legislativa projeto de Indicação de autoria da deputada Professora Nilse Pinheiro transformando o Conselho Estadual de Educação em autarquia, detentora de autonomia deliberativa, financeira e administrativa,…

A desgraça sempre chega a galope, mas tudo o que é bom se arrasta indefinidamente no Brasil, o país dos contrastes e contradições, rico por natureza, com poucos bilionários e povo abaixo da linha da pobreza. Parece inacreditável, mas tramita…

O prefeito de Oriximiná, Delegado Willian Fonseca, foi reconduzido ao cargo pelo juiz titular da Vara Única daComarca local, Wallace Carneiro de Sousa, e literalmente voltou a tomar posse nos braços do povo. Era por volta do meio-dia, hoje (26),…

A equipe multidisciplinar do centro obstétrico da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, em Belém (PA), vivenciou uma experiência rara e emocionante: o parto empelicado. Imaginem um bebê nascendo dentro da placenta intacta, com os movimentos visíveis, praticamente ainda…

Pedido bloqueio de bens e prisão do DPG

O clima está em ebulição na Defensoria Pública do Estado.
Hoje, o defensor Marcos Wagner Alves Teixeira apresentou Contraminuta ao Agravo
de Instrumento na Ação Civil Pública que pretende obrigar o Defensor Público
Geral a apresentar o lotacionograma da instituição.
Foi requerido o bloqueio
de bens e a prisão do Defensor Público Geral, Luís Carlos de Aguiar Portela,
pelo descumprimento de decisão judicial, desobediência e prevaricação, o que
poderá causar até intervenção no órgão.
Combatendo os
argumentos do recurso do Estado, em especial a impossibilidade de se encontrar Defensor
Público/Telefones/Endereço da Defensoria via Diário Oficial, pediu que os Desembargadores
tentassem descobrir, por exemplo, o endereço da Defensoria Pública em Anapu.
Acrescentou que a
Lei do Acesso à Informação estabelece em seu art. 8º que a divulgação deve se dar
em local de fácil acesso, o que não é o caso do DOE.
Apontou que os
conselheiros Vladmir Koening, Thaís Vilhena e Marcus Vinícius, em algumas
oportunidades, requereram a apresentação do lotacionograma e o Sub-Defensor,
Adalberto da Mota Souto chegou a estabelecer até data para apresentação, ao
contrário do alegado pelo Defensor Geral, de que teria havido apenas uma sugestão
de um Conselheiro.

A coisa está feia. Não param de chegar denúncias
ao blog. Enviei todas ao Defensor Geral, através das duas assessoras de
comunicação do órgão, para que se manifeste antes da publicação, mas até agora
não obtive resposta.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *