Casarões da CDP saqueados e em ruínas
Abandonado há cerca de vinte anos pela Companhia Docas do Pará, o casarão que até o início dos anos 2000 servia como...
Ver mais
Perigo quando as águas azuis do Tapajós ficam verdes
O Tapajós, já reconhecido como o mais belo rio do mundo, é um dos maiores da Amazônia e às suas margens...
Ver mais
As incríveis coleções do Museu Paraense Emílio Goeldi
Com importância singular nos campos científico, sociocultural e político, os acervos arqueológicos e etnográficos do Museu Paraense Emílio Goeldi, sediado em...
Ver mais
Previous
Next

O procurador-geral de Justiça César Mattar Jr. recebeu, ao lado do subprocurador-geral de Justiça Eduardo Barleta, do 2º subcorregedor-geral Geraldo Rocha; do presidente da Associação do Ministério Público do Pará (Ampep), promotor de Justiça Márcio Maués Faria, e do chefe de gabinete da PGJ, promotor de…

A roda de conversa “Novíssimas teses sobre a Cabanagem”, com o jornalista Sérgio Buarque de Gusmão, pesquisador e autor do livro “Nova História da Cabanagem: seis teses revisam a insurreição que incendiou o Grão-Pará em 1835”, o historiador Geraldo Mártires Coelho, professor titular aposentado da UFPA, e a cientista política…

O Ministério Público do Estado e o Ministério Público Federal criaram um Grupo de Trabalho Interinstitucional para tratar das questões envolvendo as comunidades quilombolas e populações tradicionais do Marajó, de modo articulado com o Grupo de Trabalho Agrário do MPPA e acompanhamento dos Centros de Apoio Operacional…

Figura na pauta da reunião virtual do Pleno do Tribunal de Justiça do Estado do Pará desta quarta-feira, 16, o julgamento de Processo Administrativo Disciplinar contra os juízes Raimundo Moisés Alves Flexa e Marco Antônio Lobo Castelo Branco. Em julho de 2019, circulou amplamente nas redes sociais gravação em áudio na qual o prefeito de…

PATO NO TUCUPI

 

INGREDIENTES: 
1 pato grande 
3 cebolas pequenas, cortadas em rodelas 
4 dentes de alho 
100 g de bacon em fatias 
5 tomates maduros (opcional) 
1/3 de xícara de chá de vinagre 
1 folha de louro picado 
1/2 colher de café de cominho e pimenta do reino 
1 xícara de chá de óleo 
1 maço de jambu (ou agrião) 
1 litro de tucupi 
12 colheres de sopa de farinha de mandioca torrada 
Sal a gosto 

MODO DE PREPARO:

Limpe muito bem o pato.

A seguir, fure-o ligeiramente com um garfo e tempere com alho socado, sal, louro, pimenta do reino, cominho e vinagre.

Deixe tomar gosto de um dia para o outro.

Após este tempo, cubra o pato com fatias de bacon, coloque-o numa assadeira, arrume por cima as fatias de cebola e tomate.

Regue com óleo e leve ao forno moderado, deixando assar até que o pato fique corado e macio.

Retire, corte-o em pedaços e deixe no próprio molho.

Limpe o jambu, lave e pique (conserve os talos para dar mais gosto), ferva o tucupi com 2 dentes de alho previamente socados, por mais ou menos 15 minutos.

Se usar agrião, não se deve ferver.

Adicione os pedaços do pato no molho e deixe ferver por 20 minutos.

Na hora de servir, coloque em cada prato 2 colheres de sopa de farinha de mandioca, arrume por cima 1 ou 2 pedaços de pato e despeje bastante molho (bem quente).

O molho misturado com a farinha formará uma espécie de pirão.


Para fazer o molho do tucupi: 

Rale a mandioca, esprema o caldo e coloque para cozinhar com bastante alho.

Depois de frio engarrafe.

Uma boa opção para se fazer com tucupi é o famoso tacacá: Ferva um litro de tucupi com um galho de jambu e três pimentas malaguetas.

Faça uma massa bem espessa com meio quilo de polvilho e água.

Misture meio quilo de camarões secos e sirva com molho de tucupi por cima, quente.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email

Conteúdo relacionado

0 resposta em “PATO NO TUCUPI”

Compartilhar