Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Na quarta-feira passada, dia 24, a audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, em Brasília, era para discutir a gravíssima situação na Terra Indígena Yanomami, mas o clima de enfrentamento entre bolsonaristas e lulistas inviabilizou…

O prefeito Edmilson Rodrigues anunciou que Belém tem condições de fazer o Carnaval 2022, após reunião hoje (25) à tarde com representantes das escolas de samba e blocos carnavalescos. Ele acredita que com mais de 80% de pessoas vacinadas contra…

Paraenses recebem Prêmio João Canuto, do MHuD


Este ano o Movimento Humanos Direitos, voltado de modo especial para o combate ao trabalho escravo e aos abusos praticados contra crianças e adolescentes, às questões quilombolas, ambientais e dos povos indígenas, comemora 10 anos de atividades.
O MHuD instituiu o prêmio João Canuto, que é outorgado a pessoas e instituições que mais se destacaram no ano por alguma causa relacionada aos Direitos Humanos.
Em 2013 os contemplados são
Cícero Guedes, in memoriam,   trabalhador rural;
Frei Henri des Rosiers, religioso e ­advogado da Comissão Pastoral da Terra, Jônatas Andrade, juiz do Trabalho; Antonia Melo, do    Movimento Xingu Vivo;
Glória Perez, dramaturga;
Manoel da Conceição, líder comunitário;
Itamar Silva, líder comunitário e pensador;
Maria Rita Kehl, psicanalista e escritora;
Roberto Caldas, juiz da Corte Interamericana de Direitos Humanos;
Maria da Penha, militante e líder social;
Irmã Geraldinha, religiosa; e Geralda Magela, líder comunitária.

A entrega do Prêmio João Canuto e comemoração do aniversário dos dez anos do MHuD – cuja diretora geral é a atriz Dira Paes,  que tem como suplente a atriz Camila Pitanga -, será no Rio de Janeiro, no próximo dia 09, na Casa de Cultura Laura Alvim, em Ipanema. Todos os membros da Comissão Justiça e Paz da CNBB Norte II (Pará e Amapá) irão prestigiar o evento, que terá recital da cantora lírica Gabriella Florenzano. A coordenadora da CJP, Irmã Henriqueta Cavalcante, foi a primeira agraciada com o prêmio no Pará. Depois, a advogada Mary Cohen. Em seguida, o Bispo do Marajó, Dom José Luiz Azcona. Ano passado, foi a vez do procurador da República Felício Pontes Jr. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *