O Procurador-Geral de Justiça César Mattar Jr. inaugurou nesta quinta-feira, 16, o Núcleo Eleitoral do Ministério Público do Estado do Pará, que vai funcionar na sede das Promotorias de Justiça de Icoaraci, distrito de Belém. O coordenador será o promotor…

A desembargadora Maria de Nazaré Saavedra Guimarães, que se destaca pelo belo trabalho que desenvolve à frente da Comissão de Ações Judiciais em Direitos Humanos e Repercussão Social do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, e que já coordenou…

Brega no Pará é coisa séria. Tem Brega Pop, Brega Calypso, Brega Marcante, Brega Saudade, Tecnobrega, Melody, Tecnomelody … Verdadeiro hino (música oficial dos 400 anos de Belém), não há quem desconheça o clássico Ao Por do Sol, eternizado na…

Uma reunião no Ministério Público do Estado do Pará colocou em pauta a situação caótica da Unidade de Conservação Estadual Área de Proteção Ambiental da Ilha do Combu, onde proliferam construções e empreendimentos comerciais irregulares, transporte fluvial desordenado, festas e…

CAVIAR TUPINIQUIM

A bottarga – que é ova de peixe no Brasil, Poutargue na França, Avgotaracho na Grécia, Karasumi no Japão, evoluiu do termo árabe “bot-ah-rik”. Chamada de caviar dos pobres, é uma deliciosa alternativa ao fino prato feito com as ovas do segundo maior peixe de água salgada do mundo, o esturjão, tradição que remete aos antigos egípcios.
Aqui no Pará dá para preparar uma deliciosa bottarga, à base de ovas de tainha fêmea, ou mugil brasiliense, seu nome científico. O peixe vive principalmente em manguezais, se alimenta de algas e durante os meses de maio a julho se reproduz. As tainhas vêm das águas frias do sul em direção norte do Brasil, passando pela costa catarinense.
As ovas frescas, depois de cuidadosa e naturalmente preparadas, tornam-se uma das mais finas iguarias.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

0 resposta em “CAVIAR TUPINIQUIM”