Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Na quarta-feira passada, dia 24, a audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, em Brasília, era para discutir a gravíssima situação na Terra Indígena Yanomami, mas o clima de enfrentamento entre bolsonaristas e lulistas inviabilizou…

O prefeito Edmilson Rodrigues anunciou que Belém tem condições de fazer o Carnaval 2022, após reunião hoje (25) à tarde com representantes das escolas de samba e blocos carnavalescos. Ele acredita que com mais de 80% de pessoas vacinadas contra…

Em 17 de dezembro de 1999, a Assembleia Geral das Nações Unidas designou o 25 de novembro Dia Internacional da Eliminação da Violência contra a Mulher. Passados 22 anos, os dados do 14° Anuário Brasileiro de Segurança Pública são aterrorizantes: por…

Bicicletas compartilhadas em Belém


A partir de fevereiro, Belém do Pará vai ganhar 11 estações de bicicletas em sistema compartilhado, nas praças da República, Dom Pedro II, Pedro Teixeira, Batista Campos e Amazonas; na Tamandaré com 16 de Novembro, no Ver-o-Peso, no Forte do Castelo, no Mangal das Garças e no Portal da Amazônia. O projeto será anunciado pelo prefeito Zenaldo Coutinho nesta segunda-feira, 11, em meio às comemorações oficiais da Prefeitura, no Portal da Amazônia, e tem patrocínio da operadora de planos de saúde Hapvida.

Cada ponto oferecerá 10 magrelas, que poderão ser utilizadas por qualquer pessoa cadastrada, o que poderá ser feito via internet. Para destravar as bicicletas é só usar um aplicativo de celular ou fazer ligação telefônica. Os preços ficarão entre R$5 para passes diários e R$60 para passes anuais. Cada passeio poderá ser feito em até 90 minutos, com intervalos de pelo menos 15 minutos.
As bicicletas serão monitoradas por chips 24h por dia, a fim de identificar o usuário, o tempo fora da estação e o local em que se encontram.

A operação e manutenção das bicicletas compartilhadas em Belém será de responsabilidade da empresa Samba Transportes Sustentáveis, selecionada pela Prefeitura de Belém por meio de edital de chamamento público. O serviço não trará ônus aos cofres públicos do município. A Samba é a mesma empresa que já opera o serviço de forma modelo em São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Belo Horizonte, Brasília, Aracaju, Porto Alegre, Salvador e Fortaleza, além das cidades argentinas de Buenos Aires e Rosário. Confiram na foto os pontos das bikes e preparem as pernocas para pedalar!

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *