Na terça-feira da semana passada (19), quando estava em votação no plenário da Assembleia Legislativa projeto de Indicação de autoria da deputada Professora Nilse Pinheiro transformando o Conselho Estadual de Educação em autarquia, detentora de autonomia deliberativa, financeira e administrativa,…

A desgraça sempre chega a galope, mas tudo o que é bom se arrasta indefinidamente no Brasil, o país dos contrastes e contradições, rico por natureza, com poucos bilionários e povo abaixo da linha da pobreza. Parece inacreditável, mas tramita…

O prefeito de Oriximiná, Delegado Willian Fonseca, foi reconduzido ao cargo pelo juiz titular da Vara Única daComarca local, Wallace Carneiro de Sousa, e literalmente voltou a tomar posse nos braços do povo. Era por volta do meio-dia, hoje (26),…

A equipe multidisciplinar do centro obstétrico da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, em Belém (PA), vivenciou uma experiência rara e emocionante: o parto empelicado. Imaginem um bebê nascendo dentro da placenta intacta, com os movimentos visíveis, praticamente ainda…

Adeus a Felisberto Sussuarana

Felisberto Sussuarana, poeta, escritor, dramaturgo  e historiador santareno, filho de Felisbelo Jaguar Sussuarana e de Antônia Jaci Carvalho Sussuarana, faleceu hoje em Fortaleza (CE), aos 81 anos de idade.
Dentre diversas obras eruditas(quase todas ainda inéditas), ele escreveu “O mergulho de Felisbelo Sussuarana no claro-escuro – do homem e da obra”, editado em 1991 pela Gráfica Tiagão, sob patrocínio da Prefeitura de Santarém, quando do centenário de nascimento de Felisbelo, obra de referência para a história de Santarém.
 
Sua sobrinha Márcia assim anunciou sua partida: “Amigos, o tio Beto agora está em paz. Homem bom, puro e manso. Eu sempre dizia que ele era a pessoa mais inteligente e humilde que conheci. E era mesmo. Quem o conheceu sabe que é verdade. Meu grande tio, companheiro, amigo, só um olhar nos bastava. E hoje, com sua partida, estou sentindo que o céu está em festa, e isso me conforta. Obrigada pelo carinho, atenção e amizade a todos que estiveram ao meu lado nesses dois meses. Sofremos com ele, procurando sempre proporcionar o melhor nessa fase de dor. Hoje estamos aqui, sem a sua alegria, mas certos de que ele já foi acolhido por Deus, que é nosso Pai, e lá continuará sua missão. Saudade. Amor”.
 
O desembargador do Trabalho Vicente Malheiros da Fonseca compôs, em sua homenagem, “Elegia a Felisberto Sussuarana” (Duo para Flauta e Piano), tributo a um intelectual que honra a cultura, a história e as artes de Santarém. Ouça a música aqui.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *