O Tribunal Regional Eleitoral do Pará oficializou o resultado da eleição suplementar em Viseu 39 minutos após o encerramento da votação. Foi eleito prefeito Cristiano Vale (nº 11 – PP – Voltando pra Cuidar da Gente) e vice-prefeito Mauro da…

Nem bem foi inaugurado, e ainda faltando a instalação dos bancos e finalização, o calçadão da Avenida Beira-Mar, em Salinópolis, sofreu diversas avarias. A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras acionou a empresa responsável pela obra, que está executando ações…

A expectativa era grande em relação à ida do governador Helder Barbalho à Assembleia Legislativa para a leitura da Mensagem na instalação da 61ª Legislatura. Funcionou como uma espécie de termômetro da Casa, que abriga novos deputados na oposição, e…

Foram empossados hoje na Assembleia Legislativa do Pará os 41 deputados estaduais eleitos para a 61ª Legislatura (2023-2027). Em seguida houve eleição para a Presidência e a Mesa Diretora, em chapa única, tendo sido reeleito praticamente à unanimidade – por…

Vereadores de Belém barrados no lixão de Marituba

Essa novela surreal do lixão de Marituba, que tem o pomposo nome de Centro de Processamento e Tratamento de Resíduos, teve novo capítulo hoje. Seria cômico se não fosse trágico. A Câmara Municipal de Belém formou uma comitiva de mais de 20 vereadores, chamou a imprensa e foi até o aterro sanitário, hoje de manhã. A intenção era fazer uma visita técnica para cobrar da Revita/Guamá um posicionamento em relação ao que tem sido denunciado pelos moradores da área, de forma a encontrar uma solução para reduzir os graves impactos socioambientais que afligem os moradores de Marituba. Mas os vereadores foram barrados pela direção da empresa responsável. Não puderam entrar e muito menos fiscalizar.

Na segunda feira, 13, a empresa já sinalizava o desrespeito ao distinto contribuinte: nenhum representante compareceu à sessão especial da Câmara que debateu o problema do lixo metropolitano com representantes de entidades, movimentos sociais, prefeituras de Belém, Ananindeua e Marituba e Governo do Estado. Ou seja: a Revita/Guamá – que não cumpre as condicionantes exigidas pela Semas quando da concessão de sua licença de operação – está literalmente se lixando para a população e os políticos.

A Câmara promete reagir ajuizando uma ação com pedido de liminar a fim de entrar nas instalações do aterro sanitário. A área tem 100 hectares e equivale a um campo de futebol. O município de Marituba tem cerca de 120 mil habitantes, que não suportam mais o odor fétido que invade as residências, e denunciam a contaminação do rio Uriboca.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *