0
Junto ao piano, numa das janelas,
Pousava sempre aquele bem-te-vi.
Meu pai compunha suas canções tão belas
E o passarinho sempre estava ali.

E nos acordes que meu pai tocava,
Em cada nota que dali saia,
O passarinho sempre acompanhava,
Fazendo coro em tênue harmonia.

E interpretava a sua partitura:
Eu bem-te-vi, eu vi, sou bem-te-vi…
E no piano: lá, si,do,ré,mi…

Esse dueto cheio de ternura
Não tinha dia, nem tampouco hora.
Virou saudade….tudo foi embora.

(Fatos verdadeiros).
José Wilson Malheiros
Magistrado do Trabalho Aposentado, Advogado, Músico, Poeta, Compositor, Instrumentista, Professor, Jornalista, Diácono e Escritor.

PEAUC terá nove gerências

Anterior

Paes Loureiro lança “Filosofia da Dança”

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *