Vanete Oliveira, 28 anos, mãe de cinco filhos, vive em Portel, município do arquipélago do Marajó(PA). Ela sofre há catorze anos dores atrozes além do desconforto, trauma e todo tipo de dor física e psicológica, por conta de um tumor…

As Diretorias de Combate à Corrupção e de Polícia do Interior da Polícia Civil do Pará prenderam hoje (28), no Distrito Federal, durante a Operação "Litania”, uma falsa empresária e sócios-proprietários que utilizavam empresa de fachada como instituição financeira para…

A Secretaria de Estado da Fazenda do Pará publicou extrato de dispensa de licitação para contratar a Prodepa, por R$800.427,88, a fim de desenvolver novo site da Transparência do Governo do Pará, com criação de nova arquitetura de informação, navegação…

Andar de motocicleta proporciona histórias, experiências e adrenalina. Motos oferecem facilidade de locomoção rápida e de conseguir estacionamento. Mas a liberdade é, sem dúvida, o motivo número 1 de todo motociclista. Sentir o vento, o clima, fazer parte da paisagem. Este é…

Famigerada impunidade

No âmbito do Judiciário paraense, o tempo médio de um processo desde sua distribuição até a prolação de sentença em 1º grau é de 06 anos. Muitos se arrastam durante 20 anos – pela demora na realização de perícias, no cumprimento de mandados de citações e intimações e pelos pedidos dos advogados, claramente procrastinatórios.

Há caso na área penal em que transcorreram 10 anos, da prisão em flagrante delito até o despacho que intimaria a testemunha a comparecer em juízo. Nesse ínterim, vítima e testemunhas mudaram o domicílio sem comunicar ao TJE que, assim, absolveu o algoz.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *