O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade anunciou que vai reabrir no próximo dia 31 a Floresta Estadual de Trombetas, na Base do Jaramacaru, para a coleta da safra da castanha-do-Pará. Alega que discutiu a medida com a Secretaria…

Apesar de ser distrito insular de Belém, Caratateua - nome de origem Tupi Guarani que significa “Terra das Grandes Batatas” ou “Lugar das Muitas Batatas” (ali havia plantações de batata-doce em grande quantidade), com cerca de 80 mil habitantes distribuídos…

Primeira mulher a presidir – e ser reeleita com votação consagradora - a Tuna Luso-Brasileira, clube com 119 anos de existência, Graciete Maués, 72 anos, professora de Educação Física aposentada, assume interinamente a presidência da Federação Paraense de Futebol na…

A fiação elétrica emaranhada aos galhos de árvores na frente da Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, entre as ruas Padre Prudêncio e Aristides Lobo, no bairro da Campina, em Belém do Pará, é o retrato da…

800 Kg de Oxi apreendidos em Igarapé-Miri

Ontem à noite policiais civis da Superintendência Regional do Baixo Tocantins e militares do Comando de Policiamento Regional IX apreenderam 800 Kg de “Oxi” que estavam escondidos no fundo falso do porão de uma embarcação ancorada na Vila Maiuatá, em Igarapé-Miri, um dos municípios mais violentos do Pará. Conforme o delegado-geral Walter Resende, a quantidade da substância entorpecente representa mais de R$20 milhões fora de circulação.

Obtido da mistura da pasta base de cocaína com querosene, gasolina, cal virgem ou solvente usado em construções, o oxi tem efeito devastador no corpo humano.  Afeta o cérebro, matando neurônios, causando esquizofrenia, psicose e demência; corrói os sistemas respiratório e digestivo; sobrecarrega o coração, os rins e o fígado (fonte: Marta Jezierski, médica psiquiatra, e Ana Cristina Fulini, especialista em dependência química).

A região Nordeste do Pará é historicamente conturbada e há anos a população é aterrorizada por grupos criminosos que atuam no tráfico de drogas e milícias, além de pirataria e assaltos nas rodovias. A 4ª Risp da Polícia Civil do Pará é comandada por uma mulher, a delegada Renata Gurgel.

Uma pistola calibre .380 e uma caixa com mais de 50 munições também foram encontradas durante a abordagem. O comandante da embarcação e outro tripulante confessaram que estavam transportando a droga até o município de Moju e que receberiam cerca de R$80 mil caso concluíssem o serviço. Os dois juraram que era a primeira vez que se envolviam no esquema, mas foram autuados em flagrante por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo. Todo o material apreendido foi conduzido à sede da Superintendência da Polícia Civil em Abaetetuba e será encaminhado à Diretoria Estadual de Narcóticos, em Belém.

A ação contou com apoio Núcleo de Inteligência Policial (NIP), Núcleo de Apoio à Inteligência (NAI/Abaetetuba) e Grupamento Fluvial (GFLU) da Secretaria de Segurança Pública. As investigações prosseguem para esclarecer a origem da mercadoria e os chefões da organização criminosa.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *