Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Na quarta-feira passada, dia 24, a audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, em Brasília, era para discutir a gravíssima situação na Terra Indígena Yanomami, mas o clima de enfrentamento entre bolsonaristas e lulistas inviabilizou…

O prefeito Edmilson Rodrigues anunciou que Belém tem condições de fazer o Carnaval 2022, após reunião hoje (25) à tarde com representantes das escolas de samba e blocos carnavalescos. Ele acredita que com mais de 80% de pessoas vacinadas contra…

Em 17 de dezembro de 1999, a Assembleia Geral das Nações Unidas designou o 25 de novembro Dia Internacional da Eliminação da Violência contra a Mulher. Passados 22 anos, os dados do 14° Anuário Brasileiro de Segurança Pública são aterrorizantes: por…

Tragédia ambiental no Aurá

Peixes mortos,
água contaminada e a precarização socioambiental de todo o ecossistema da bacia
do rio Aurá, localizado na Região Metropolitana de Belém, é situação recorrente
que demanda ação imediata, sob pena de atingir os mananciais Bolonha e Água
Preta, lagos que abastecem 75% de Belém e Ananindeua, além do risco às
 vidas de 150 famílias ribeirinhas que moram no entorno.
Com as constantes
chuvas que caem sobre a região, o rio Aurá recebe grande quantidade do chorume
que vaza sem qualquer tratamento e proteção e segue em direção ao Guamá. Esta
semana grande quantidade de peixes e crustáceos apareceu boiando, como resultado
de degradação do rio.
Alarmada, a Associação
de Moradores acionará as promotorias de justiça do Meio Ambiente e Cidadania
para cobrar das prefeituras de Belém e Ananindeua providências urgentes. Em
2011, o Ibama multou a Prefeitura de Belém em R$ 40 mil diários e o prefeito
Duciomar Costa em R$ 4 mil pelo falta de licenciamento ambiental do lixão do
Aurá. A prefeitura recorreu da decisão e nada mais foi feito pra solucionar o
problema.
Amanhã, um barco estará
disponível, às 08 h, no porto da UFRA, para a imprensa conferir a tragédia
ambiental.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *