Os dirigentes do Sindicato e da Associação dos Servidores da Assembleia Legislativa festejaram o resultado da reunião de hoje com o presidente da Alepa, deputado Chicão, que também convidou para o encontro o Chefe de Gabinete da Presidência, Reginaldo Marques…

A Administração Superior do Ministério Público do Pará está empenhada em fortalecer a atuação dos promotores de justiça no arquipélago do Marajó, onde a situação de extrema pobreza, agravada pela pandemia, perpetua crimes gravíssimos como os abusos e exploração sexual…

“A Prefeitura de Belém, por meio da Comissão de Defesa Civil de Belém, informa que realizou vistoria técnica no bloco B do imóvel localizado na avenida Presidente Vargas, 762, no dia 11 de fevereiro, às 9h, em conjunto com representantes…

DEM e PSL ainda nem consumaram a fusão, prevista para outubro deste ano, mas a briga já é de foice. O ex-presidente do Senado Davi Alcolumbre e o ex-prefeito de Salvador ACM Neto duelam nos bastidores pelo comando do novo…

Reabertura do Theatro da Paz

Fotos: Cláudio Santos

Após meses fechado para restauro, o Theatro da Paz foi reaberto hoje, totalmente recuperado, pelo secretário de Estado de Cultura, Paulo Chaves, e pela diretora do Sistema Integrado de Teatros, Maria Sylvia Nunes. O primeiro grande evento já está marcado: o X Festival de Ópera, a partir do dia 8 de novembro, com a encenação da ópera “Tosca”, de Giacomo Puccini, e “Carmina Burana”, de Carl Orff, cantata de 1937 que traz poesias medievais e cantos populares da época.
Além dessas montagens, “O Guarani”, do maestro Carlos Gomes, será apresentado em espetáculo de balé. O festival também oferecerá oficinas de canto, iluminação cênica, técnica vocal e uma palestra com o renomado Sérgio Casoy, sobre a obra de Puccini. O encerramento da programação será em grande estilo, ao ar livre, com duas orquestras, a Sinfônica do Theatro da Paz e a do projeto Vale Música.
Inaugurado em 15 de fevereiro de 1878, na fase áurea do ciclo da borracha na Amazônia, o Theatro da Paz é tombado pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e considerado um dos principais teatros-monumentos brasileiros.
Sua arquitetura foi inspirada no Teatro Scala, de Milão, na Itália, com destaque para o estilo neoclássico em todos os seus detalhes. Compõem a decoração peças da França (em bronze, cristal e porcelana), Inglaterra e Bélgica (ferro), Itália (mármores de diversas qualidades), Estados Unidos (lustre do salão de espetáculo). O piso é outra obra de arte, de madeiras amazônicas – pau amarelo, pau vermelho e acapu – que o transformam em obra-prima do patrimônio histórico do Pará.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *