O Procurador-Geral de Justiça César Mattar Jr. inaugurou nesta quinta-feira, 16, o Núcleo Eleitoral do Ministério Público do Estado do Pará, que vai funcionar na sede das Promotorias de Justiça de Icoaraci, distrito de Belém. O coordenador será o promotor…

A desembargadora Maria de Nazaré Saavedra Guimarães, que se destaca pelo belo trabalho que desenvolve à frente da Comissão de Ações Judiciais em Direitos Humanos e Repercussão Social do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, e que já coordenou…

Brega no Pará é coisa séria. Tem Brega Pop, Brega Calypso, Brega Marcante, Brega Saudade, Tecnobrega, Melody, Tecnomelody … Verdadeiro hino (música oficial dos 400 anos de Belém), não há quem desconheça o clássico Ao Por do Sol, eternizado na…

Uma reunião no Ministério Público do Estado do Pará colocou em pauta a situação caótica da Unidade de Conservação Estadual Área de Proteção Ambiental da Ilha do Combu, onde proliferam construções e empreendimentos comerciais irregulares, transporte fluvial desordenado, festas e…

Quelônios de volta ao Xingu

 FOTOS: DIVULGAÇÃO/ ASCOM SEMA
A Secretaria de Meio Ambiente do Pará devolveu ao habitat natural 70 tartarugas e um tracajá e doou quatro tatus e uma paca confiscados na balsa Ana Maria, que faz o trecho de Vitória do Xingu até Santarém.
A fiscalização protege o período reprodutivo dos quelônios no Tabuleiro do Embaubal, em Senador José Porfírio, sudoeste do Pará. A captura dos animais silvestres é proibida pela Lei de Crimes Ambientais, no. 9065/ 1998. A ação tem parceria do Batalhão de Polícia Ambiental (BPA), da PM, e da Secretaria de Meio Ambiente e Turismo do município.
De agosto a dezembro, devido à facilidade de captura no momento da desova, quando os animais ficam expostos nas praias do Tabuleiro, os ovos e os quelônios são comercializados ilegalmente nos portos, barcos e comércio local.
Este mês, além da apreensão de apetrechos como anzóis, iscas (mucajá, coco e mandioca), malhadeiras e tapuá (espécie de arpão), também foram apreendidos, no rio Xingu, na embarcação Leão do Mar II, que faz linha Vitória do Xingu/Santarém, 400 ovos de tracajá (podocnemis unifilis) e pitiú (podocnemis sextuberculata). A embarcação foi autuada.
No barco “Darcy Junior”, que navega de Vitória do Xingu até Santana, no Amapá, foram encontrados, camuflados por peixes, cinco jacarés e uma paca. Uma canoa tipo rabeta foi abandonada pelo infrator com as armadilhas, mais duas tartarugas, que foram soltas no local.
O Tabuleiro do Embaubal é o maior nascedouro da América do Sul da tartaruga da Amazônia, de fundamental importância para o equilíbrio ecológico da região, bem como para a manutenção do padrão alimentar das populações ribeirinhas do rio Xingu.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *