Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Na quarta-feira passada, dia 24, a audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, em Brasília, era para discutir a gravíssima situação na Terra Indígena Yanomami, mas o clima de enfrentamento entre bolsonaristas e lulistas inviabilizou…

O prefeito Edmilson Rodrigues anunciou que Belém tem condições de fazer o Carnaval 2022, após reunião hoje (25) à tarde com representantes das escolas de samba e blocos carnavalescos. Ele acredita que com mais de 80% de pessoas vacinadas contra…

Passarinhos e filhotes de mucura doados à Semas

Dez animais silvestres foram entregues hoje (16) de forma voluntária na Diretoria de Fiscalização da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará (Semas), que funciona no Parque Estadual do Utinga. São dois pássaros – uma corujinha-do-mato e um periquito-de-asa branca -, e oito filhotes de mucuras, recebidos pelos técnicos da Difisc e encaminhados para o hospital veterinário da Universidade Federal do Pará, no campus do município de Castanhal.

Só este ano, 583 animais silvestres já foram recebidos pela Semas. A frequência de animais doados chama atenção para a cultura de criação de animais silvestres não legalizados, com fins de entretenimento pessoal ou comércio, prática que configura crime ambiental. Como órgão mediador no encaminhamento de animais silvestres resgatados de situações de cativeiro ou entregues mediante denúncias, a Secretaria mantém parceria com instituições que atuam como fiéis depositários dos animais e asseguram avaliação, exames físicos e laboratoriais, como hemograma e Raios-X, nos hospitais veterinários da UFPA ou da Ufra (Universidade Federal Rural da Amazônia). Na impossibilidade desse suporte, a Semas pede apoio ao Mangal das Garças, ao Museu Paraense Emílio Goeldi ou ao Jardim Botânico/Bosque Rodrigues Alves, para que as equipes de veterinários prestem o atendimento.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *