O magistrado, professor, escritor e jornalista Luiz Ernane Ferreira Ribeiro Malato, membro da Academia Paraense de Letras e da Academia Paraense de Jornalismo, tomou posse no cargo honorário de Cônsul da República Tcheca, o primeiro no Pará. A cerimônia foi…

Doutora em Ecologia pela University of Stirling, Escócia (1996), pesquisadora titular do Museu Paraense Emílio Goeldi, do qual foi diretora-geral (2005-2009), ex-presidente do Conselho Curador da Empresa Brasil de Comunicação-EBC e presidente do Conselho de Administração do Instituto de Desenvolvimento…

O Brasil tem 1,3 milhão de advogad@s e segundo a OAB deve ultrapassar a marca de 2 milhões em 2023. Além disso, o país tem a maior proporção de advogad@s por habitante, um (a) para cada 170 habitantes. Esse crescimento…

O prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, vai inaugurar na terça-feira, 6, a partir das 10h, o Teatro Popular Nazareno Tourinho, no bairro da Cidade Velha, em um prédio que estava abandonado há anos, conhecido como “Casa Amarela”, que estava sem…

O Met Gala dos games

Quem leu as notícias durante os últimos dias não conseguiu escapar do assunto: o Met Gala, baile beneficente organizado pela editora chefe da Vogue dos Estados Unidos. O evento é também um dos mais influentes e espalhafatosos da moda mundial.

Games parecem um mundo bastante distante da moda, mas apenas numa primeira impressão. São justamente as grandes grifes que já descobriram nos jogos eletrônicos um novo filão de negócios. Já em 2016, a Louis Vuitton fez uma campanha usando uma personagem de Final Fantasy. Em 2019, a mesma empresa vendeu – e bem caro! – roupas exclusivas para personagens de League of Legends. Isso tudo enquanto games como Fortnite criam espaços para desfiles virtuais e desenvolvimento de roupas em 3D.

Porém a relação é ainda mais estreita que o mero uso dos games como plataforma comercial. Alguns dos figurinos usados por diversos personagens dos games poderiam muito bem estar subindo a famosa escadaria do Metropolitan Museum of Art de Nova Iorque. E, é claro, vários dos modelitos que desfilaram por lá poderiam estar no seu jogo preferido. Duvida?

Conversando com a Gabi, acabei convencido de que a coluna dessa semana deveria trazer os 5 looks dos jogos que poderiam ir ao Met Gala… e os 5 looks do Met Gala que poderiam ser um game. Valendo!

5 –  Timothée Chalamet, de Haider Ackermann e V, de Cyberpunk 2077, versão “Corporate”.

As cores são opostas, assim como os calçados – às vezes, personagens de games parecem ter melhor gosto que algumas pessoas. Porém, o corte e a modelagem da parte superior trazem semelhanças que tornam fácil pensar em Chalamet como um personagem de Night City… E mais fácil ainda imaginar V como convidado do Met Gala. Em qualquer das situações, Chalamet não chegaria inteiro ao final da “braindance”.

 4 –  Erykah Badu, de Thom Browne, e Hsien-Ko, de Darkstalkers

Até a pose é quase a mesma! Mas enquanto Hsien-ko tem uma inspiração de trajes típicos chineses em cores marcantes, Badu optou por um visual quase todo em preto. Além disso, Erykah usa uma espécie de máscara, como aquelas de lutadores de esgrima, enquanto a personagem dos games usa um chapéu. De qualquer forma, as duas silhuetas acabaram bastante semelhantes e fica difícil saber quem ganharia num eventual combate. Hsien-ko tem as “mãos de faca” como vantagem…

3 –  Michaela Coel, de Balenciaga, e Mega Man

Sabe aquela cena famosa cena de O Diabo Veste Prada em eles discutem sobre a importância que uma simples cor acaba tendo para a produção em massa da moda? Provavelmente algo semelhante e inconsciente aconteceu nos ateliês da Balenciaga quando fizeram esse macacão usado por Coen. Só que em vez de uma cor, deve ter sido sobre a importância de personagens consagrados da cultura pop. E olha, o resultado está de deixar o Mega Man com inveja….

2 – Finneas O’Connell, de Givenchy, e Skarlet, de Mortal Kombat

A ninja de sangue já teve vários looks e suas cores são mais variadas que as de O’Connell, mas os dois parecem ter vindo da mesma família. Se Shao Khan decidir criar um irmão para Skarlet, ele não vai sair muito diferente do que dá pra ver aí na foto. Bom, talvez ele acabe ficando mais legal, já que tudo na roupa do moço parece ter um caimento meio irregular, enquanto Skarlet nunca usou sequer um véu que não se ajustasse perfeitamente ao seu look. E é claro, ela é formada pelo sangue de milhares de guerreiros mortos em combate, enquanto Finneas… atua, canta e dança!

1 – Rihanna, de Balenciaga (eles parecem jogar bastante vídeo game por lá) e Edea Kramer, Final Fantasy

Chega a ser absurdo que referências tão diferentes resultem em algo tão semelhante. Mesmo sem o adorno nas costas, a gola gigante de Rihanna cria um efeito parecido com a da grande vilã de Final Fantasy VIII. Procurar novos pontos em comum – do arranjo assimétrico na cabeça à forma como a silhueta do vestido se abre na parte inferior – é quase um passatempo. E em termos de combate, difícil saber quem levaria essa: ambas estão entre as mulheres mais poderosas que já vimos nos games ou foras deles.
Você encontrou outras semelhanças entre o que viu no Met Gala e seus jogos favoritos? Achou que a Grimes lembrou a Zelda? O Lil Nas X fez você pensar naquele game dos Cavaleiros do Zodíaco? Conta nos comentários!

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *