0

O encerramento do ano de 2023 é marcado pelo retorno do público às salas de cinema (no que se refere ao circuito comercial), registro de novas produções no audiovisual paraense e abertura de novos espaços para o circuito alternativo em Belém.

Sucessos como “Barbie” (de Greta Gerwig) e “Oppenheimer” (de Christopher Nolan) comprovam o marketing poderoso da indústria cinematográfica americana na capacidade de agregar novas versões para dados históricos e provocar memória afetiva (de cultura pop) supostamente engajada para o ritual de assistir filmes numa sala de cinema, independente do conforto e variedade disponibilizada pelo avanço do streaming. Porém, nem tudo foi cor de rosa para o mercado exibidor, que amargou sessões inteiras de filmes nacionais e internacionais com baixa frequência de público.

A produção audiovisual paraense deu sinais de sobrevivência com as animações “Contos Mirabolantes – O Olho do Mapinguari” (de Andrei Miralha e Petrônio Medeiros) e o volume 1 da série “Visagens e Visões”, dos jornalistas Felipe Gillet e Melina Marcelino.  “Visagens e Visões” é uma animação no estilo motion comics, com base literária em “Visagens e Assombrações de Belém”, de Walcyr Monteiro.

O cinema local marcou presença na 15ª edição do In-Edit Brasil – Festival Internacional do Documentário Musical, que consagrou o longa-metragem “Terruá Pará” (de Jorane Castro). E o reconhecimento chegou para “Cabana” (de Adriana de Faria), com o prêmio de melhor curta-metragem nacional da Première Brasil no Festival do Rio 2023. Em “Cabana”, a ação tem como foco os desafios de duas mulheres em situação de perigo no período da Cabanagem.   

Há também “Origens da Lambada” (de Felix Robatto e Sonia Ferro) que reúne vários depoimentos sobre o nascimento do estilo e o 1º Festival de Cinema Açaí, com exibição de 35 produções contemporâneas.

 O circuito alternativo celebrou a reabertura do Cine Líbero Luxardo e ganhou novos espaços como o Cine Sesc Ver-o-Peso (com projeção em 4K) e o auditório Eneida de Moraes, que faz parte para Museu da Imagem e do Som, no Palacete Faciola; local que exibiu “Os Tucumãs – Uma Odisseia de Belém a Berlim”, do cineasta paraense Alan Kardec.

Leia abaixo, os filmes em destaque da temporada 2023 exibidos nos cinemas e streraming:

Beau tem medo. De Ari Aster.

Elis & Tom – Só tinha que ser com você. De Roberto Oliveira e Jom Tob Azulay.

Capitu e o Capítulo. De Júlio Bressane.

Oppenheimer. De Christopher Nolan.

Batem à Porta.  Direção: M. Night Shyamalan.

Retratos Fantasmas. De de Kleber Mendonça Filho.

Noites Alienígenas. De Sérgio de Carvalho.

O Assassino. De David Fincher.

Os Delinquentes. De Rodrigo Moreno.

Asteroid City. De Wes Anderson.

Estranha Forma de Vida. De Pedro Almodóvar.

Assassinos da Lua das Flores. De Martin Scorsese.

José Augusto Pachêco
José Augusto Pachêco é jornalista, crítico de cinema com especialização em Imagem & Sociedade – Estudos sobre Cinema e mestre em Estudos Literários – Cinema e Literatura. Júri do Toró - 1º Festival Audiovisual Universitário de Belém, curadoria do Amazônia Doc e ministrante de palestras e cursos no Sesc Boulevard e Casa das Artes.

Hordas fazem lixão nas praias de Salinópolis

Anterior

Monumento Natural do Atalaia entregue à barbárie

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *