Casarões da CDP saqueados e em ruínas
Abandonado há cerca de vinte anos pela Companhia Docas do Pará, o casarão que até o início dos anos 2000 servia como...
Ver mais
Perigo quando as águas azuis do Tapajós ficam verdes
O Tapajós, já reconhecido como o mais belo rio do mundo, é um dos maiores da Amazônia e às suas margens...
Ver mais
As incríveis coleções do Museu Paraense Emílio Goeldi
Com importância singular nos campos científico, sociocultural e político, os acervos arqueológicos e etnográficos do Museu Paraense Emílio Goeldi, sediado em...
Ver mais
Previous
Next

O procurador-geral de Justiça César Mattar Jr. recebeu, ao lado do subprocurador-geral de Justiça Eduardo Barleta, do 2º subcorregedor-geral Geraldo Rocha; do presidente da Associação do Ministério Público do Pará (Ampep), promotor de Justiça Márcio Maués Faria, e do chefe de gabinete da PGJ, promotor de…

A roda de conversa “Novíssimas teses sobre a Cabanagem”, com o jornalista Sérgio Buarque de Gusmão, pesquisador e autor do livro “Nova História da Cabanagem: seis teses revisam a insurreição que incendiou o Grão-Pará em 1835”, o historiador Geraldo Mártires Coelho, professor titular aposentado da UFPA, e a cientista política…

O Ministério Público do Estado e o Ministério Público Federal criaram um Grupo de Trabalho Interinstitucional para tratar das questões envolvendo as comunidades quilombolas e populações tradicionais do Marajó, de modo articulado com o Grupo de Trabalho Agrário do MPPA e acompanhamento dos Centros de Apoio Operacional…

Figura na pauta da reunião virtual do Pleno do Tribunal de Justiça do Estado do Pará desta quarta-feira, 16, o julgamento de Processo Administrativo Disciplinar contra os juízes Raimundo Moisés Alves Flexa e Marco Antônio Lobo Castelo Branco. Em julho de 2019, circulou amplamente nas redes sociais gravação em áudio na qual o prefeito de…

Superintendente da Polícia cai por assédio moral

Dos onze delegados subordinados ao superintendente regional da Polícia Civil do Pará no Lago de Tucuruí, Rommel Felipe Oliveira de Souza(aquele que indiciou por associação criminosa e requereu a prisão preventiva de três cidadãos que prometeram jogar ovos no governador), nove pediram remoção por serem incompatíveis com ele na gestão. Ante a debandada geral, não restou alternativa ao delegado-geral Walter Resende a não ser a substituição do superintendente. O delegado Tiago Mendes, que era o superintendente regional do Baixo Amazonas, sediado em Santarém, vaiassumir o cargo. Rommel quer continuar na regionale ficará em Breu Branco, município vizinho de Tucuruí. 

Leiam os documentos dos delegados denunciando o intenso assédio moral que sofriam, que se tornou insuportável a ponto de uma retirada coletiva. A Assindelp, que deveria estar atenta a situações como essa, proteger os delegados e lutar para que os cargos sejam ocupados por merecimento ou por antiguidade e não via indicação política, prefere divulgar notas ofensivas a jornalistas que publicam as verdades incômodas.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email

Conteúdo relacionado

Participe da discussão

1 comentário

  1. Infelizmente o ambiente de trabalho da Polícia Civil, neste particular, não discrepa de nenhuma outra repartição pública. Exerci, em toda minha carreira profissional, vários cargos e funções públicas, quer na qualidade de ocupante de cargo em comissão, quer como servidor temporário, quer como concursado, assim como cumpri estágio em repartições públicas em meus tempos de acadêmico, tendo, em todas essas ocasiões, constatado que dos traços mais característicos no serviço público estão a intriga, a fofoca, a falsidade, a prepotência do chefe, o mal-querer disfarçado de cordialidade, as constantes armações visando “puxar o tapete” do colega, muitas das vezes o mais próximo e por quem finge amizade e carinho, a “derrubação” sob todos os sentidos, a falta de ética, o mal-caratismo, de um modo geral, o que torna, enfim, o local de trabalho um ambiente imundo, muitas das vezes insuportável, a exemplo da situação narrada pelos delegados subscritores do expediente publicado. Se, por um lado, o serviço público significa a conquista de “lugar ao sol” do profissional, com a certeza da justa remuneração e estabilidade, além de outros benefícios, por outro, é o ambiente, salvo honrosas e raras exceções, onde a falsidade do ser humano, no que tem de pior, mais se evidencia e aflora. Por essas e outras que um dia decidi abdicar do sonho de uma bem sucedida carreira no serviço público para, até meu último dia, trabalhar, na iniciativa privada e na minha banca de advocacia e imóveis, onde pelo menos sou o dono do meu nariz e onde não devo satisfação a falsos amigos, assim como não tenho o dever de aturar chefetes de caráter duvidoso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhar