A expectativa era grande em relação à ida do governador Helder Barbalho à Assembleia Legislativa para a leitura da Mensagem na instalação da 61ª Legislatura. Funcionou como uma espécie de termômetro da Casa, que abriga novos deputados na oposição, e…

Foram empossados hoje na Assembleia Legislativa do Pará os 41 deputados estaduais eleitos para a 61ª Legislatura (2023-2027). Em seguida houve eleição para a Presidência e a Mesa Diretora, em chapa única, tendo sido reeleito praticamente à unanimidade – por…

O governador Helder Barbalho está soltando a conta-gotas os nomes dos escolhidos para compor o primeiro escalão de seu segundo governo. Nesta quarta-feira será a posse dos deputados estaduais e federais e dos senadores, e a eleição para a Mesa…

Pela primeira vez na história, está em curso  um movimento conjunto da Academia Paraense de Letras, Academia Paraense de Jornalismo, Instituto Histórico e Geográfico do Pará e Academia Paraense de Letras Jurídicas, exposto em ofício ao governador Helder Barbalho, propondo…

Sobre Fazer a Melhor Limonada.

Eu sempre aproveitei tudo. Acho que essa é uma das minhas maiores e melhores características, eu aproveito e reaproveito tudo o que cai em minhas mãos.

Quando criança eu ia até a despensa e via o que havia dentro. Com os ingredientes que encontrava eu criava pratos salgados e doces e foi assim que, muito pequena, eu aprendi a cozinhar. Criada por uma mãe divorciada que trabalhava muito, eu não tinha o tempo dela para mim. Então eu fazia para mim mesma tudo aquilo que eu gostaria que ela me fizesse: o brigadeiro de panela para comer no meio da tarde, o caderno escolar cuidadosamente encapado com papel contact, e até as histórias infantis eu mesma me contava, minha mãe lembra disso. A verdade é que sempre fui adepta do “faça você mesmo aquilo que quer para você” isso me preparou para quase tudo na vida.

Quando um problema surge, eu lido com ele. Se dá para resolver, resolvo. Se não dá, ele está resolvido. Não perco o meu tempo com preocupação inútil.

De sobras de comida sempre inventei pratos. De objetos de decoração antigos surgem novos, cangas viram toalhas, tecidos estampados de vestidos viram até mesmo guardanapos, muito antes de falarem na cultura da reutilização eu já fazia isso.

Ontem reaproveitei uma data. Era um dia comum de novembro, mas minha filha mais velha, seu marido e filhos que moram em São Paulo estavam aqui comigo. E como eles não virão passar o natal aqui, eu festejei o nascimento de Jesus ontem. Com tudo o que temos direito: perú, lombinho, bolo de natal, troca de presentes, brinde especial com espumante e trilha sonora. Em pleno domingo. Fiz um natal fora de época mas cheio de amor e percebi o quanto típico de mim, isso é. Eu não brigo com a vida, eu faço ela virar ao meu favor me moldando a ela. Tirando proveito de tudo. De datas a objetos eu vou ressignificando o que encontro pelo caminho e assim não entro em rotas de colisão.

Fico onde me sinto amada. Me afasto do ambiente onde percebo que não sou. Corto laços sim, se me maltratam. E renovo sempre os que me envolvem com amor.

Aos 51 anos eu aprendi a dançar conforme a música. Sempre terei mais facilidade de executar passos em determinados ritmos do que em outros, mas não vou dançar salsa se o que toca é funk. Eu vou seguir o fluxo. Não vou brigar com as circunstâncias, eu vou me apoderar delas. Não vou esperar emagrecer para gostar de mim, eu já me amo quando estou mais gorda ou mais magra. Não vou chorar pelo leite que derramou, eu vou tratar de conseguir outro. Quem sabe um suquinho de maçã…

Na vida não podemos escolher quais problemas teremos mas podemos escolher como lidaremos com eles. Isso sempre vai ser escolha nossa.

Na vida você é a pessoa que fica se lamentando porque recebeu limões ou aquela que faz a melhor limonada?

Desde cedo, quando meus pais se separaram, comecei a receber limões. Mas acreditem, hoje faço a melhor limonada do mundo!

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Participe da discussão

1 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *