0

Já contei aqui que sou twitteira desde 2009, né? Faço esta introdução pra situá-los de que, há 14 anos, é muito comum, pra mim, que amizades que nasceram no mundo virtual, “atravessem” pro mundo real e então ganho amigos que me acompanham pela vida afora. Mesmo.

Dito isto, olhem só, dia 13 de março, a Lilian, uma amiga querida do Twitter, e que mora no RJ, me mandou mensagem dizendo que comemoraria suas bodas de 15 anos de casamento feliz com o Diogo, no dia 14 de junho; e adoraria que eu fosse. Fiquei lisonjeada, claro, organizei minha vida profissional, comprei passagem e, na véspera da festa, saí de Belém.

Nos dias que antecederam a viagem, as pessoas me perguntavam o que eu estava indo fazer no RJ e eu respondia: “tô indo pra uma festa de casamento de uma amiga virtual. Não, não conheço, absolutamente, ninguém, e sim, faço questão de ir sozinha!”

Por óbvio, eu fiquei apreensiva. Estava viajando, pela 1ª vez na vida, sem companhia alguma. Além do mais, iria pra um evento em que eu seria uma completa “estranha no ninho” e sabia que, todos ali, já eram amigos de longa data, entre si e do casal.

Fui. E ainda bem que fui.
Não paro de me agradecer por ter me oportunizado viver esta experiência tão singular.
Um dia antes do casamento, passeei sozinha pela Cidade Maravilhosa. Almocei e jantei nos meus restaurantes preferidos, em companhia de mim mesma. Foi uma delícia, juro. Inclusive, recomendo.

Quando cheguei no evento, dei de cara com o Diogo, marido da Lilian, que disse: “seja bem vinda, só preciso saber quem você é!” – rimos – expliquei que era amiga virtual da Lilian e que tinha saído de Belém, especialmente pra viver aquele momento com eles. Ele disse que já sabia de mim e me parabenizou pelos meus textos daqui. Fiquei toda boba. Me senti em casa.

Em seguida, surgiu Lilian: deslumbrante, plena, radiante, sorrindo largo. Tudo muito típico de quem ama e sabe amar.

Incrível como o amor embonitece a gente. Pensei.

Nos abraçamos, emocionadas. Demos uma choradinha até. Que encontro feliz! Na sequência, ela chamou outras duas amigas e disse: “fiquem juntas! Vocês vão se adorar!” Dito e feito. Eu, Daiane e Julia demos o match perfeito e não nos largamos mais. Aproveitamos, juntas, as delícias da festa: das comidas à pista de dança, como mais ninguém ali.

A celebração aconteceu em local chamado Casa Alto Alice. Belo. Bucólico e romântico.

Lilian é cantora e compositora profissional. Tem uma das vozes mais lindas que já pude ouvir. No Instagram ela é @lilianoficial… Vocês podem conferir, para acreditar em mim.

A noiva caminhou no altar, em direção ao marido, cantando “Ainda Bem” de Vanessa da Mata. De arrepiar. Ao final da cerimônia, cantou uma música autoral que compôs para Diogo, chamada “Prefiro Ser Nós”, que está nos aplicativos de música e ganhou até um clipe lindo no YouTube.

Tudo absurdamente emocionante e inesquecível.

Aquela tarde de quarta-feira entrou pro rol das minhas lembranças mais bonitas e felizes. Aquele casal reforçou, ainda mais, a ideia que carrego comigo de que: SÓ O AMOR VALE À PENA!

Que bom que eu me permiti estar ali!

Angélica Maués
Paraense, Advogada Previdenciarista e mãe do Pedro, da Marina e da Maeve. E-mail: angelicamauesmoura@gmail.com

    O lobby pelo Ministério do Turismo

    Anterior

    APJ Debates na TV Cultura

    Próximo

    Vocë pode gostar

    Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *