0

Não há como falar ainda de outro assunto que não seja a morte trágica e precoce da talentosa cantora Marília Mendonça.

É sempre doloroso para todos quando a realidade esfrega na nossa cara que pessoas na flor da idade podem simplesmente ir embora sem aviso prévio.

Dói para os amigos, dói para os familiares, para os pais, e neste caso doeu para milhões de pessoas que eram fãs da carismática artista.

O luto é um processo complexo, difícil e extremamente doloroso. Já estive nesse lugar de várias formas. Já senti perdas de artistas que eu admirava, de amigos queridos, já perdi pai, avós e uma filha. Eu sei do que falo.

No entanto parece que nem todo mundo conhece ou respeita o luto alheio.

Tenho visto declarações diversas sobre a tragédia, algumas totalmente fora de propósito, sobre o peso da cantora ou sobre críticas à qualidade de sua música.

Não é o momento. O Luto de quem sofre precisa ser respeitado. Não é definitivamente o momento de ser crítico musical. Ou de tecer comentários sobre a forma física desta pessoa, que era um ser humano antes de tudo. Você não gosta da música dela, para quê dizer isso neste momento? Não curte o físico /cabelo/estilo? A quem ajuda dizer isso justamente agora? No quê agrega essa opinião que você acha que “tem que ser dada”? A NADA.
Teremos muitos momentos para explicitar nossos gostos e desgostos musicais, mas acredite: esse não é um deles.

Criticar qualquer aspecto de uma pessoa que acaba de falecer é de uma grosseria e falta de empatia gigantescas. Não gosta? Não fale. Não tem nada de bom a dizer de quem se foi? Cale.

Resista à tentação de dar opinião sobre tudo. No mínimo você será visto como insensível, porque tem gente que realmente está sofrendo. Falar mal de quem se foi, seja de sua aparência, trabalho ou comportamento, fere quem neste momento chora a perda de um ente querido.

É muito duro perder pessoas que amamos. Respeite o momento.

Minha avó dizia que o silêncio é ouro quando o que você tem a dizer é de chumbo. Ela estava certa.

Julia Fontelles
51 anos, empreendedora há mais de 30 anos, proprietária da Le Panier D’Amelie-Cestaria, especializada em cestas de café da manhã e de happy hours. E-mail julia.villasanti@live.com

    MPPA e Cine Clube TF levam arte e cidadania

    Anterior

    Candidato ao CRF-PA tenta intimidar jornalistas

    Próximo

    Vocë pode gostar

    Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *