O prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, anunciou na tarde desta segunda-feira, 8, que os recursos para a revitalização e requalificação do complexo do Mercado São Brás, na ordem de R$50 milhões, já estão garantidos pela Caixa Econômica Federal. Durante visita…

A orla da cidade concentrou o maior público de todos os tempos. Cerca de dez mil pessoas esperaram, ansiosas, o espetáculo emocionante e grandioso que incluiu barcos grandes e balsas, mas também canoeiros, as tradicionais e belíssimas barquinhas, confeccionadas com…

Área contígua ao centro histórico de Belém do Pará, Zona Especial do Patrimônio Histórico declarada por lei, o bairro do Reduto, cenário industrial da belle Époque, da Doca do Reduto no início do século XX, com suas canoas coloridas repletas…

A Primeira Seção do Superior Tribunal de Justiça fixou, sob o rito dos recursos repetitivos, a tese de que o servidor federal inativo, independentemente de prévio requerimento administrativo, tem direito à conversão em dinheiro da licença-prêmio não usufruída durante a…

O drone, a ponte e o secretário

O secretário de Estado de Transportes, Kleber Menezes, está precisando tomar um banho de ervas daquelas poderosas que há no Ver-O-Peso, em Belém. Adepto de esportes radicais – ele salta de para-quedas, voa em asa-delta, pilota jet-ski e outros quetais – e premido pelo tempo curto face a muitas responsabilidades, entre elas o cronograma para executar a obra de recuperação da ponte do rio Moju -, ele comprou um drone (veículo aéreo não tripulado) com seus próprios recursos, pagou algo em torno de R$25 mil, com os impostos inclusos, para assistir em tempo real, a partir de seu celular, ao andamento dos serviços. Pois bem. Logo de início a engenhoca foi apreendida na alfândega, porque a fiscalização achou que teria fins comerciais. Depois que conseguiu provar que seria para ajudar no seu trabalho como agente público, conseguiu a liberação. Mas, no primeiro dia de uso efetivo, o operador aproximou demais o drone da estrutura da ponte. Ondas eletromagnéticas desgovernaram o aparelho, que filmou tudo mas na hora de se recolher literalmente mergulhou no fundo do rio. Agora Kleber está sem a geringonça, que não tinha seguro, por isso sem direito a reembolso, sem o material das filmagens, que foi todo perdido, e vai ter que ir pessoalmente fiscalizar a obra. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *