Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Na quarta-feira passada, dia 24, a audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, em Brasília, era para discutir a gravíssima situação na Terra Indígena Yanomami, mas o clima de enfrentamento entre bolsonaristas e lulistas inviabilizou…

O prefeito Edmilson Rodrigues anunciou que Belém tem condições de fazer o Carnaval 2022, após reunião hoje (25) à tarde com representantes das escolas de samba e blocos carnavalescos. Ele acredita que com mais de 80% de pessoas vacinadas contra…

Em 17 de dezembro de 1999, a Assembleia Geral das Nações Unidas designou o 25 de novembro Dia Internacional da Eliminação da Violência contra a Mulher. Passados 22 anos, os dados do 14° Anuário Brasileiro de Segurança Pública são aterrorizantes: por…

MP acusa deputado

O promotor de Justiça Arnaldo Azevedo apontou
envolvimento do deputado José Megale, atual líder do PSDB, no pagamento a
empresas da família de Daura Irene Xavier Hage, relativos a processos
licitatórios comprovadamente fraudados, na gestão passada da Assembleia Legislativa
do Pará.
Na condição de vice-presidente, Megale assinou
sozinho diversos cheques do Banpará autorizando pagar obras, serviços e bens
nunca realizados ou entregues. Além disso, Marco Antonio Costa Martins –
falecido no ano passado – proprietário da empresa MAC Martins, que mantinha
negócios com a Alepa, trabalhava no gabinete do deputado e foi um dos doadores
de dinheiro para a sua campanha eleitoral, de acordo com informações prestadas ao TRE-PA.
Os serviços teriam sido solicitados pelo próprio Megale, conforme documentos
juntados aos autos.
Segundo o promotor de justiça Arnaldo
Azevedo, “o procedimento para retenção do
imposto sobre serviços que a empresa MAC Martins supostamente prestava à Alepa
era irregular, na medida em que, ao invés de ser retido pelo órgão tomador do
serviço, o desconto referente ao ISS era repassado para o proprietário da
empresa que era assessor do referido deputado, através de cheque, conforme
apurado
. Consta ainda o fato de que o
deputado José Megale possui reduto eleitoral nos municípios de Monte Alegre e
Alenquer, sendo que Daura Hage e seus parentes são exatamente radicados naquela
região do estado do Pará
“.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *