0

Nesta terça-feira (6), às 19h, o “Foyer”, Salão Nobre do Theatro da Paz será palco de um concerto de harpa e flauta apresentado pelas musicistas Henriane Souza e Clara Nascimento, integrantes da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz. É a retomada da série Música de Câmara, iniciativa do Governo do Pará, via Secretaria de Estado de Cultura, Theatro da Paz e Academia Paraense de Música. A entrada é gratuita e limitada à lotação do Foyer, que conta com cinquenta lugares.

A flautista Clara Nascimento é chefe de naipe de flautas da OSTP. Natural de Salvador (BA), é bacharel em música pela Universidade Federal da Bahia e mestre em música pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul; em ambas as formações, tem habilitação em flauta transversal e como mestre acrescenta a linha de psicologia da música no âmbito da pesquisa. Em sua trajetória musical, realizou turnês internacionais como flautista e piccolista da Orquestra Jovem da Bahia, nos anos de: 2010, 2014 e 2016, tocando em algumas das mais importantes salas de concerto do mundo, nos 69 anos da ONU, em 2014, a convite da fundação Lang Lang; na orquestra sinfônica latino-americana em Nova York, junto a jovens do Brasil, Colômbia, Venezuela e EUA. No ano passado atuou como solista à frente da OSTP com a performance do Concertino de Chaminade. Participa de festivais nacionais em Poços de Caldas, Campos do Jordão, Femusc em Santa Catarina e o simpósio Performus, em Florianópolis, dando ênfase à pesquisa em psicologia da música com a temática “potencialidades cognitivas musicais”.

A harpista Henriane Souza, natural de Três Corações (MG), é bacharel em harpa e Musicoterapia pela Universidade Federal de Minas Gerais. Atualmente, ocupa a posição de harpista da OSTP. Iniciou seus estudos em 2014 e com apenas 18 meses de aprendizado participou de Masterclasses com harpistas de renome internacional. Em 2016, Henriane passou a integrar a classe de Bacharelado em Harpa do Professor Dr. Marcelo Penido. Seus estudos musicais começaram em 2004, quando ingressou no projeto social Banda Tricordiana, onde atuou como primeira saxofonista de 2006 a 2011. Participou do Festival Internacional Sesc de Música 2017/2018 – Pelotas (RS); Festival Internacional de Música em casa (2020) e a Academia Online da Filarmônica de Minas Gerais (2020). Já como musicista atuante no cenário sinfônico, realizou concertos com a Orquestra Sinfônica da Escola de Música da UFMG, Orquestra Sinfônica de Minas Gerais (músico convidado), primeira harpista da Orquestra Sinfônica da Força Aérea Brasileira (OSFAB), OSTP, Orquestra Sinfônica Altino Pimenta (convidada), Projeto Segunda Musical – Assembleia Legislativa de Minas Gerais e Orquestra Sinfônica da Bahia (convidada).

Uma história leva à outra, n° 8

Anterior

Itaipu pode financiar R$2 bi em obras da COP 30

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *