0

Iniciativa conjunta da Prefeitura de Belém, Universidade Federal Rural da Amazônia, OAB-PA, Fórum de Defesa Animal e protetores de animais, o projeto “Belém sem Tração Animal” foi concebido para proteção de equinos usados como força de tração. A fase preparatória incluiu a criação de um grupo de trabalho integrado por representantes das instituições envolvidas, que será responsável por ajustes a fim de garantir a eficácia da medida. Na fase seguinte, será feito o cadastro dos carroceiros e a vistoria dos animais, com chamamento público para os trabalhadores que utilizam a tração animal, a fim de registrá-los e avaliar as condições de saúde dos equinos. Os animais aprovados na vistoria serão microchipados e monitorados para garantir seu bem-estar.

Na fase intermediária, o projeto focará em oferecer novas possibilidades profissionais para os carroceiros, assegurando que não fiquem desamparados com a transição. Serão consideradas alternativas como a entrega de veículos conhecidos como “cavalo de lata” e programas de capacitação para novas profissões. Além disso, será criado um santuário para os equinos, proporcionando um ambiente seguro e adequado para os animais que deixarão de ser usados como tração.

A fase final envolverá a reavaliação dos animais e seu encaminhamento ao santuário. Os processos de adoção serão rigorosos, garantindo que os equinos sejam bem cuidados e nunca mais sofram maus-tratos. Cada animal será avaliado tecnicamente e visitas serão realizadas para assegurar que os novos tutores estejam aptos a oferecer o melhor cuidado possível.

Pacto Amazônia Sustentável e Jornada COP+ na CNI

Anterior

Prefeitura de Belém pode titular áreas da Marinha

Próximo

Vocë pode gostar

Mais de Notícias

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *