O procurador do Ministério Público do Trabalho Sandoval Alves da Silva tomou posse na chefia da Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região para o biênio de 2021-2023 enfatizando o papel decisivo do MPT na garantia dos direitos humanos. O…

Prevaleceu o bom senso e o cuidado com as pessoas. O prefeito Edmilson Rodrigues ouviu o secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à Covid-19, e cancelou os desfiles das escolas de samba, blocos…

Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Xingu – Vivo que te quero verde

Gostaria que vocês assistissem a
esses trailers de um longa metragem que se fez sobre o Xingu, Belo Monte e,
consequentemente à Terra do Meio. Àquela outra, primitiva, que inspirou este
curupira.
Antes, Terra do Meio era
apenas a mesopotâmia entre os rios Xingu e Iriri. Hoje esse conceito
estendeu-se para todo o Vale do Xingu.
Quando da minha infância e
adolescência aprendi a amar cada curva do rio, cada pedra, cachoeira e
castanheira. E todas as gentes.
Naquela época decidi que
iria ganhar o mundo e, quando ficasse velho, voltaria. Para ficar. Contar aos
curumins, netos dos velhos companheiros, mil histórias vividas e inventadas.
Papo de beira, de rancho, de praia, de pedral.
Não deu. Simplesmente
porque decidi que não vou ficar velho.
Há quem diga que eu
romanceio os argumentos em prol das minhas bandeiras.

Que bom. É isso que minimamente sei fazer. Sou escritor e romancista e esta é
minha arma. Como a música está para o compositor, a poesia para o poeta, a tela
para o pintor. É a minha maneira de sentir, de lutar, de sonhar, sofrer, viver.
Ser feliz e alegre, senão com o momento, mas pelo futuro melhor que virá inexoravelmente
como todas as enchentes e verões dos rios sem barragem.
Peço, pois, que assistam a
este pequeno vídeo do youtube. Reflitam, comentem e, se puderem colaborem.
Obrigado,
andré costa nunes”
(Do marketeiro, escritor, blogueiro e restaurateur André Costa Nunes, sitiante
na bucólia Terra do Meio, em seu blog
Tipo
assim… folhetim
.)

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *