A juíza Sara Augusta Pereira de Oliveira Medeiros, titular da 3ª Vara Cível, Infância e Juventude, Órfãos, Interditos e Ausentes de Castanhal (PA) exarou uma sentença emblemática, em plena Semana da Pessoa com Deficiência: obrigou a Escola Professor Antônio Leite…

Observando que é irracional o deslocamento de grande quantidade de pacientes em busca de tratamento, o Ministério Público do Pará ajuizou Ação Civil Pública contra o Estado do Pará e o Município de Marabá, para a criação de Unidade de…

O governador Helder Barbalho sanciona hoje à noite, em cerimônia no auditório do Centur, o 'Vale Gás' e o 'Água Pará', destinados a famílias de baixa renda ou em situação de vulnerabilidade social. Ambos serão gerenciados e fiscalizados pela Secretaria…

Ciclistas liderados pelo grupo Pedal Mulher Nota 100, com apoio de alunos e voluntários da Universidade Federal do Pará e da Academia Paraense de Jornalismo, realizarão uma performance, nesta quinta-feira (23), das 8h às 10h, a fim de chamar a…

Um enredo que fere de morte a cidadania

A gravação de uma
conversa entre o prefeito cassado de Marabá, João Salame(PROS), e o ex-prefeito
de Marituba, Antônio Armando(PSDB), na qual é dito com clareza solar por Antônio
Armando, diversas vezes, que ele é acostumado a intermediar o pagamento de
propinas a membros do TRE-PA, e que já evitou cassações, cobre de vergonha a Justiça
Eleitoral paraense.


Antonio Armando cita com todas as letras o nome da
juíza Ezilda Pastana Mutran, circunstanciando seu histórico em Marabá, o que
não deixa margem a dúvida quanto a quem se trata. Conta que presenteou a
magistrada com um carro, que providenciou o cargo de assessor do governador
Simão Jatene para seu marido, que acertou com ela R$300 mil e que estavam
garantidos os votos dela e de mais três juízes do TRE, “os dois do PT inclusive”,
mencionando a juíza “Eva”( a única com esse nome no TRE é Eva do Amaral Coelho)
e o juiz federal “Ruy”( no TRE atua o juiz federal Ruy Dias de Souza Filho),
que teria embolsado R$500 mil. Antonio Armando ainda afirma que, se Salame quiser, o advogado Sábato Rosseti
“vai pra cima” do juiz federal, que já fez isso várias vezes.
O ex-prefeito de Belém, Duciomar Costa(PTB) aparece com destaque na
gravação. Segundo Antonio Armando, suas espantosas absolvições teriam custado
R$ 800 mil, em valores da época.
E cita o advogado Sábato Rosseti como envolvido em
todas essas negociatas.


Os 11 minutos da gravação dão náuseas. Antonio
Armando diz que só não assumiu a prefeitura de Marituba porque não lhe deram um
recado do juiz “Holanda”. E no TRE só há um juiz com esse nome: é o
desembargador Raimundo Holanda Reis, vice-presidente e corregedor da Corte. Fala
que o candidato Mário Filho teria prometido R$ 150 mil mas que pagou só R$ 80
mil, e que o filho do magistrado é que teria lhe contado o cano levado pelo pai(!).


A gravação foi entregue
ao presidente do TRE-PA, desembargador Leonardo de Noronha Tavares, por
Inocêncio Coelho, advogado de João Salame (ele foi julgado e cassado na
terça-feira, 5, acusado de compra de votos na eleição de 2010, por três votos a
dois). A pedido do TRE-PA, o MPF requisitou à Polícia Federal abertura de
inquérito, que está em segredo de justiça.


A coisa está
fedendo
. A Advocacia-Geral da União vai interpelar judicialmente Antônio
Armando para que confirme as gravíssimas afirmações. Se Antonio Armando confirmar e provar
o que disse, será um escândalo internacional. Caso recue, ficará vulnerável a
vários processos por injúria, calúnia e difamação, além de danos morais aos
magistrados citados.


Não se tem notícia
de alguma providência do Tribunal de Ética da OAB-PA quanto à conduta do
advogado Sábato Rosseti.


O mais grave é que
políticos de várias colorações sussurram ao pé do ouvido que há muitas outras
gravações do tipo, que podem vir à tona a qualquer tempo.
 
Ouçam a gravação aqui. Pesquei do blog A Perereca da Vizinha, da jornalista Ana Célia Pinheiro. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *