Nesta quinta-feira, dia 21, até o sábado, 23, a Escola do Legislativo da Assembleia Legislativa do Pará oferece os cursos de qualificação e atualização do projeto Forma Alepa/Elepa Itinerante em Santarém, atendendo toda a região do Baixo Amazonas, abrangendo também…

Em reunião conjunta das Comissões de Fiscalização Financeira e Orçamentária (CFFO) e de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (18) foi aprovado o projeto de lei nº 363/2021, que autoriza o Governo do Pará a contratar operação…

Não houve o célebre círio fluvial de Oriximiná no rio Trombetas este ano, por causa da pandemia, mas a imagem de Santo Antônio flanou pelas águas, levada pela comunidade de várzea do Rio Cachoeiry, que celebrou o verão depois da…

Aprender mais sobre as boas práticas Lixo Zero e como aplicá-las no dia a dia, repensando hábitos de consumo e inspirando a população a enxergar os seus resíduos com dignidade é o que propõe a programação que acontecerá entre os…

UFOPA estuda polícia comunitária na Amazônia em áreas fronteiriças

Vejam que legal! Um estudo científico em segurança pública nos municípios fronteiriços no interior da Amazônia no Pará, a começar por Oriximiná, com um raio X das ocorrências para melhor eficiência das ações preventivas de crime, direcionadas pela filosofia de polícia comunitária, está sendo desenvolvido pelo Instituto de Ciências da Sociedade da UFOPA, em Santarém, que engloba os cursos de graduação de Ciências Econômicas, Direito, Antropologia, Arqueologia e Gestão Pública, através do Projeto “Rede Brasil – Amazônia de Gestão Estratégica em Defesa, Segurança e Desenvolvimento” .
 
O idealizador do projeto e diretor do Instituto, professor Jarsen Guimarães, pretende saber como as políticas públicas podem ser utilizadas como ferramenta de prevenção de crime pelo georreferenciamento das ocorrências policiais, de modo a auxiliar a inclusão social para o enfrentamento da violência e melhoria da qualidade de vida da comunidade local.
 
 
Os estudantes estão visitando Oriximiná para catalogação de dados no combate à ociosidade e vulnerabilidade social de jovens.
 
 
O comandante da 12ª CIPM, capitão PM Marcelo Ribeiro, e sua equipe vão explanar acerca das inúmeras ferramentas de aproximação e interação com a comunidade que utilizam com sucesso no cotidiano de Oriximiná.
 
Tomara que tal iniciativa prospere e se reproduza. É preciso que a Academia se integre à sociedade e contribua com o poder público para os avanços sociais.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *