O procurador do Ministério Público do Trabalho Sandoval Alves da Silva tomou posse na chefia da Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região para o biênio de 2021-2023 enfatizando o papel decisivo do MPT na garantia dos direitos humanos. O…

Prevaleceu o bom senso e o cuidado com as pessoas. O prefeito Edmilson Rodrigues ouviu o secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à Covid-19, e cancelou os desfiles das escolas de samba, blocos…

Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Suítes Amazônicas de Salomão Habib no Theatro da Paz

O violonista clássico, professor, compositor, arranjador, pesquisador, produtor musical e idealizador do projeto “Cantar-o-lar!”, Salomão Habib, lança hoje a partir das 19h30, no Theatro da Paz, em Belém, as “Suítes Amazônicas”. São dez composições que se desdobram.

Na Suíte das Amazonas, há os movimentos Nhamundá; Infância, Dança das Guerreiras, Feitiço e Tambaramã, que fazem referência aos povos indígenas. A Suíte Outubro, que tem os movimentos Alvorada, Oração, Procissão e  Festa, claramente alude ao Círio de Nazaré. Já a Suíte Olímpia tem os movimentos Épico, Suspense, Comédia, Drama e Romance, que remetem aos gêneros teatrais e de cinema; e a Suíte Bacchus – menção expressa ao deus do vinho –, não à toa contém os movimentos Cabernet Sauvignon (Chanson), Touriga Nacional (Fado), Pinot Noir (Berceuse), Tempranilho (Bulería) e Malbec (Tango).

Agora já dá para entender a participação especial da poeta e escritora Márcia Kambeba, do poeta e escritor João de Jesus Paes Loureiro, do sommelier Fábio Sicilia e do professor e crítico de cinema Marco Antônio Moreira no espetáculo, um momento marcante. Retomar a música no Theatro da Paz é uma emoção muito grande, pelo tamanho do talentoso artista, a importância do local e a beleza de um projeto que trata da literatura amazônica e distribuirá gratuitamente nas escolas de música de todo o Brasil o livro “Partituras das Suítes Amazônicas”.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *