A empresa de ônibus Belém-Rio, que faz a linha para o distrito de Outeiro – Ilha de Caratateua, em Belém, aparentemente está falida e reduziu pela metade a sua frota, causando enorme sofrimento aos usuários do transporte coletivo. O serviço,…

A Cosanpa abriu nada menos que seiscentos buracos imensos nos bairros mais movimentados de Belém, infernizando a vida de todo mundo com engarrafamentos e causando graves riscos de acidentes, principalmente porque chove sempre, e quando as ruas alagam os buracos…

O Procurador-Geral de Justiça César Mattar Jr. inaugurou nesta quinta-feira, 16, o Núcleo Eleitoral do Ministério Público do Estado do Pará, que vai funcionar na sede das Promotorias de Justiça de Icoaraci, distrito de Belém. O coordenador será o promotor…

A desembargadora Maria de Nazaré Saavedra Guimarães, que se destaca pelo belo trabalho que desenvolve à frente da Comissão de Ações Judiciais em Direitos Humanos e Repercussão Social do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, e que já coordenou…

Professores homenageados pela Unama

 
A Unama prestou justa homenagem,, ontem à noite, a nove professores da instituição, responsáveis pela formação de várias gerações de estudantes e que sem dúvida contribuíram e ainda contribuem muito para o desenvolvimento da região. Foi outorgado o título de Professor Doutor Honoris Causa ao desembargador do Trabalho Georgenor de Souza Franco Filho, e de Professor Emérito ao decano do TRT8, Vicente José Malheiros da Fonseca, a Evaristo Clementino Rezende dos Santos; Francisco Caetano Mileo,  Ney de Siqueira Mendes; Raymundo Jurandy Wangham, Ruth Abejdid, e aos já falecidos Ney Sardinha de Oliveira, representado por Ney Pena; e Luiz Gonzaga de Britto Nobre, representado pela viúva Rosa Nobre. Georgenor Franco Filho, discorrendo sobre a missão social do professor, agradeceu a honraria, em nome dos agraciados.
 
Tenho a honra de ter sido aluna de Vicente Fonseca e Ney Sardinha, meus eternos amigos e mestres. E de privar da amizade de Francisco Mileo, a quem, por circunstâncias familiares, amo como tio, e de Ney de Siqueira Mendes, a quem dedico gratidão imorredoura: quando eu era estudante de Direito, já formada e militante no jornalismo, fui processada por dizer a verdade a respeito do então prefeito de Oriximiná, Antônio Calderaro. O professor Ney de Siqueira Mendes foi meu patrono, sem nada aceitar a título de honorários, arguiu a Exceção da Verdade, e apresentou provas cabais de que tudo o que eu escrevera era nada mais do que a verdade dos fatos e espelho da conduta do alcaide, que usava a máquina do Judiciário para tentar me intimidar (qualquer semelhança com o que está acontecendo de novo comigo não é mera coincidência!). O juiz, óbvio, declarou a improcedência da ação e mandou arquivar o processo.
 
Louvo a iniciativa da Unama em reconhecer o valor desses extraordinários cidadãos, educadores vocacionados, exemplos a serem seguidos.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *