Governador do Pará e presidente do Consórcio de Governadores da Amazônia Legal, Helder Barbalho está com agenda intensa em Brasília, e em reunião com Lula nesta sexta-feira (27) apresentou documento proposto pelo CAL. Para o desenvolvimento regional do bioma amazônico,…

O Papa Francisco nomeou o atual bispo da prelazia de Marajó (PA), Dom Evaristo Pascoal Spengler, bispo de Roraima (RR), que estava sem titular há um ano, desde a transferência de Dom Mário Antônio da Silva para a arquidiocese de…

Utilizar o futebol como ferramenta de transformação social para crianças e adolescentes de todo o Pará é o objetivo do projeto "Futebol Formando Cidadão", que será lançado neste domingo (29) no oeste paraense. A iniciativa é do Tapajós Futebol Clube,…

No próximo sábado, 28, é o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo. Esta semana, foram divulgados dados da Secretaria de Inspeção do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) referente a 2022, quando foram resgatados 2.575 trabalhadores em condições análogas…

Prefeitos conseguem ajuda em Brasília

Quem não chora não mama. Hoje, durante a XX Marcha dos Prefeitos, em Brasília, o presidente Michel Temer anunciou Medida Provisória dando prazo de até 200 meses (pouco mais de 16 anos) e desconto de 25% nas multas e nos encargos e de 80% nos juros para que os prefeitos paguem as dívidas previdenciárias. Hoje, cerca de 4 mil municípios devem R$75 bilhões ao INSS. Com os abatimentos, a previsão é de que esse débito caia a R$45 bilhões. 

Já o ministro das Cidades, Bruno Araújo, lançou o Programa Avançar Cidades, que vai emprestar cerca de R$ 6 bilhões aos municípios para investimentos em obras de mobilidade e saneamento básico (pavimentação de vias, abastecimento de água e construção de ciclovias, por exemplo).
Os juros serão de 6% ao ano, com quatro anos de carência e, a partir desse prazo, 20 anos de financiamento. Os recursos são do FGTS e não há critérios específicos para a candidatura das cidades, que poderão ser de menor porte até as metrópoles. Há um limite de R$ 200 milhões por município que conseguir acesso ao empréstimo.
O Avançar Cidades Saneamento terá R$ 2,2 bilhões disponíveis e o Avançar Cidades Mobilidade, R$ 3,7 bilhões. Como a burocracia da Caixa Econômica Federal desanima os prefeitos, diz que agora primeiro será feito o processo de seleção e autorizados os municípios. Aí então eles seguem para a Caixa. 

A partir do ano que vem, o governo federal não transferirá mais dinheiro, caso os municípios deixem de informar como estão gastando o que recebem para a saúde pública. O orçamento terá apenas dois blocos temáticos: custeio e investimento. O ministro da Saúde, Ricardo Barros, disse que ofereceu o Sistema e-SUS AB [Atenção Básica] gratuitamente para os prefeitos e não há qualquer razão para não implantarem a informatização. 

Por sua vez, o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, disse que em breve será lançado um pacote de medidas de inclusão produtiva para geração de emprego e renda aos beneficiários do Bolsa Família. Entre as iniciativas está a manutenção do benefício por até dois anos para quem conseguir um emprego com carteira de trabalho assinada. Outra ação será premiar os prefeitos à proporção das famílias que deixarem o programa e passarem a ter renda própria. Será criado um programa de microcrédito para auxiliar a alcançarem a autonomia financeira e também ações de capacitação para jovens, com apoio do Sebrae, da Microsoft e do Google. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *