Nesta quinta-feira, dia 21, até o sábado, 23, a Escola do Legislativo da Assembleia Legislativa do Pará oferece os cursos de qualificação e atualização do projeto Forma Alepa/Elepa Itinerante em Santarém, atendendo toda a região do Baixo Amazonas, abrangendo também…

Em reunião conjunta das Comissões de Fiscalização Financeira e Orçamentária (CFFO) e de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (18) foi aprovado o projeto de lei nº 363/2021, que autoriza o Governo do Pará a contratar operação…

Não houve o célebre círio fluvial de Oriximiná no rio Trombetas este ano, por causa da pandemia, mas a imagem de Santo Antônio flanou pelas águas, levada pela comunidade de várzea do Rio Cachoeiry, que celebrou o verão depois da…

Aprender mais sobre as boas práticas Lixo Zero e como aplicá-las no dia a dia, repensando hábitos de consumo e inspirando a população a enxergar os seus resíduos com dignidade é o que propõe a programação que acontecerá entre os…

Prefeita de Rondon cassada de novo


Além da queda, o coice. A prefeita de Rondon do Pará, Shirley Cristina de Barros Malcher(PSDB), e seu vice Pedro Dias dos Santos Filho(PTB) estão afastados por sentença do juiz Gabriel Costa Ribeiro, titular da 51ª Zona Eleitoral, da qual recorreram ao TRE-PA e não só não conseguiram liminar para permanecer no cargo, como também o parecer do procurador regional eleitoral, Alan Mansur, é contrário. Para piorar a situação, o juiz Gabriel Costa Ribeiro julgou procedente o pedido de busca e apreensão na ação cautelar n° 404-79.2012.6.14.0051, ratificando a apreensão
da antena e do transmissor de rádio FM ilegal, e convalidou,
definitivamente, todos os efeitos da condenação. Também julgou procedentes e condenou a prefeita  e o vice na ação de propaganda irregular n°578-88.2012.6.14.0051; na AIJE n° 416-
93.2012.6.14.0051 e AIJE n° 417-78.2012.6.14.0051, pela prática de abuso do poder político e econômico e utilização
indevida de veículos ou meios de comunicação, determinando a perda dos cargos e a cassação dos diplomas e do mandatos, aplicando, ainda, a sanção de
inelegibilidade pelo período de oito anos subsequentes à eleição
municipal de 2012. Na decisão, mandou assumir a chefia do Município, temporariamente, o presidente da Câmara Municipal e diplomar os demais candidatos aos cargos de prefeito e
vice-prefeito, que deverão ser empossados como tais.

Leiam a íntegra da sentença, que tem 67 laudas, aqui.

Confiram o parecer do MPF-PA aí em cima.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *