Barcos regionais a motor, veleiros, vigilengas, rabetas, bajaras, canoas ubás, igarités, catraias, botes fazem parte da memória afetiva, produtiva e econômica parauara, navegando pelo oceano Atlântico, baías, rios que mais parecem mares, lagos, igarapés, furos, estreitos, igapós e campos alagados…

Embora o Quartel Tiradentes esteja localizado no coração do bairro do Reduto, sediando o 2º BPM e duas Companhias da Polícia Militar do Pará, os meliantes parecem desafiar abertamente os policiais. Os assaltos no bairro continuam muito frequentes, principalmente no…

Douglas da Costa Rodrigues Junior, estudante de Letras - Língua Portuguesa da Universidade Federal do Pará e bolsista do Museu Paraense Emílio Goeldi, ganhou a 18ª edição do Prêmio Destaque na Iniciação Científica e Tecnológica na área de Ciências Humanas…

O Ministério Público do Trabalho PA-AP abrirá na segunda-feira inscrições para Estágio de Nível Superior. A seleção será destinada ao preenchimento de vagas e formação do quadro de reserva de estagiários dos cursos de Administração/Gestão Pública, Biblioteconomia, Direito, Jornalismo, Publicidade/Propaganda…

Belém merece árvores e flores

Fotos: AAPBEL

A Associação dos Amigos do Patrimônio de Belém continua dando exemplo de cidadania. Em agosto, a AAPBEL denunciou a morte de três mangueiras, na Tv. Padre Eutíquio, do lado oposto à praça Batista Campos, e exigiu explicações da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, bem como o imediato replantio, uma vez que já tinham cimentado o local. Valeu a pena denunciar e cobrar. Mas o fato de terem sido replantadas só duas novas mangueiras,  sob a alegação de que o espaçamento na calçada não permite o replantio de três, de acordo com o novo Plano Municipal de Arborização, é no mínimo questionável. Que plano é esse que diminui o número de árvores ao invés de aumentar?! Algo está errado. Da mesma forma, a Semma não ainda não forneceu os laudos técnicos sobre as causas da morte das árvores. A associação vai continuar cobrando.
Queremos uma cidade com canteiros, com árvores e flores, e não mais cimento. Belém merece. Vida longa e frondosa às novas mangueirinhas!

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *