Vanete Oliveira, 28 anos, mãe de cinco filhos, vive em Portel, município do arquipélago do Marajó(PA). Ela sofre há catorze anos dores atrozes além do desconforto, trauma e todo tipo de dor física e psicológica, por conta de um tumor…

As Diretorias de Combate à Corrupção e de Polícia do Interior da Polícia Civil do Pará prenderam hoje (28), no Distrito Federal, durante a Operação "Litania”, uma falsa empresária e sócios-proprietários que utilizavam empresa de fachada como instituição financeira para…

A Secretaria de Estado da Fazenda do Pará publicou extrato de dispensa de licitação para contratar a Prodepa, por R$800.427,88, a fim de desenvolver novo site da Transparência do Governo do Pará, com criação de nova arquitetura de informação, navegação…

Andar de motocicleta proporciona histórias, experiências e adrenalina. Motos oferecem facilidade de locomoção rápida e de conseguir estacionamento. Mas a liberdade é, sem dúvida, o motivo número 1 de todo motociclista. Sentir o vento, o clima, fazer parte da paisagem. Este é…

Porto clandestino na praia

O juiz federal Érico Rodrigo Freitas Pinheiro determinou que a empresa Dinizia Trading Ltda. cancele todas as atividades no porto clandestino por onde escoa madeira em plena praia do Macaranã, em Santarém, no oeste do Pará. Em caso de descumprimento, a multa diária é de R$ 2 mil.
O
 Ministério Público Federal é o autor da ação. Em vistoria da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Estado do Pará (Semas), em fevereiro do ano passado, foi constatado o funcionamento do porto sem qualquer tipo de licença.
Para agravar a situação, a equipe de servidores da Semas registrou que a quantidade de madeira no pátio da empresa era superior à declarada no sistema do órgão ambiental. Por conta disso, a secretaria também determinou a abertura de procedimento administrativo específico para apurar a ocorrência de fraude ambiental. O MPF acentua que houve dano ao meio ambiente, especialmente considerando os restos de madeira depositados no local e a inviabilidade de uso público da praia.
A empresa está recorrendo da liminar. 

Façam o acompanhamento processual aqui.

Leiam aqui a íntegra da ação. 

Vejam aqui o inteiro teor da decisão liminar.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *