Governador do Pará e presidente do Consórcio de Governadores da Amazônia Legal, Helder Barbalho está com agenda intensa em Brasília, e em reunião com Lula nesta sexta-feira (27) apresentou documento proposto pelo CAL. Para o desenvolvimento regional do bioma amazônico,…

O Papa Francisco nomeou o atual bispo da prelazia de Marajó (PA), Dom Evaristo Pascoal Spengler, bispo de Roraima (RR), que estava sem titular há um ano, desde a transferência de Dom Mário Antônio da Silva para a arquidiocese de…

Utilizar o futebol como ferramenta de transformação social para crianças e adolescentes de todo o Pará é o objetivo do projeto "Futebol Formando Cidadão", que será lançado neste domingo (29) no oeste paraense. A iniciativa é do Tapajós Futebol Clube,…

No próximo sábado, 28, é o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo. Esta semana, foram divulgados dados da Secretaria de Inspeção do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) referente a 2022, quando foram resgatados 2.575 trabalhadores em condições análogas…

Obra de Dalcídio Jurandir ganha reedição


Vejam que legal: a campanha de financiamento iniciada no dia 07 de abril para reeditar o romance “Ponte do Galo”, do romancista marajoara Dalcídio Jurandir, já ultrapassou a meta de arrecadação no site do Catarse e ainda continua até o dia 06 de junho. Quem contribuir até o final terá seu livro numerado e em edição exclusiva para apoiadores, com frete gratuito.

Dalcídio Jurandir nasceu em Ponta de Pedras, no arquipélago do Marajó, em 1909, e faleceu no Rio de Janeiro, em 1979. Publicou onze romances em vida, dez deles no que ficou conhecido como o Ciclo do Extremo-Norte (Chove nos Campos de Cachoeira, Marajó, Três Casas e um Rio, Belém do Grão-Pará, Passagem dos Inocentes, Primeira Manhã, Ponte do Galo, Chão dos Lobos, Os Habitantes e Ribanceira), além de Linha do Parque, que foi publicado também na Rússia. 

Premiado pela Academia Brasileira de Letras em 1972 pelo conjunto da sua obra, Dalcídio é estudado nas universidades e seus livros são de grande relevância para a cultura amazônica e brasileira. 

O romance “Ponte do Galo” foi lançado em 1971 e nunca mais reeditado. Agora, a nova edição, que ganhará, ainda, versão em e-book,  terá prefácio do professor e escritor Paulo Nunes, estudioso da obra dalcidiana; fotografia de capa de Eliseu Pereira, jovem fotógrafo marajoara que já expôs no Museu do Louvre; ilustrações da artista plástica e escritora Paloma Franca Amorim; glossário da pesquisadora Rosa Assis; design editorial de Denis Girotto; e revisão da escritora Samantha de Sousa. 

Quem quiser comprar seu exemplar pode clicar aqui.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *