A expectativa era grande em relação à ida do governador Helder Barbalho à Assembleia Legislativa para a leitura da Mensagem na instalação da 61ª Legislatura. Funcionou como uma espécie de termômetro da Casa, que abriga novos deputados na oposição, e…

Foram empossados hoje na Assembleia Legislativa do Pará os 41 deputados estaduais eleitos para a 61ª Legislatura (2023-2027). Em seguida houve eleição para a Presidência e a Mesa Diretora, em chapa única, tendo sido reeleito praticamente à unanimidade – por…

O governador Helder Barbalho está soltando a conta-gotas os nomes dos escolhidos para compor o primeiro escalão de seu segundo governo. Nesta quarta-feira será a posse dos deputados estaduais e federais e dos senadores, e a eleição para a Mesa…

Pela primeira vez na história, está em curso  um movimento conjunto da Academia Paraense de Letras, Academia Paraense de Jornalismo, Instituto Histórico e Geográfico do Pará e Academia Paraense de Letras Jurídicas, exposto em ofício ao governador Helder Barbalho, propondo…

O novo secretariado de Jatene

O governador Simão Jatene ainda faz suspense sobre o novo secretariado. Mas alguns nomes já vazaram.

A Fundação Cultural do Pará, que resulta da fusão do Instituto de Artes do Pará com a Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves (Centur) e a Fundação Curro Velho, vai ser presidida pela arquiteta e artista plástica Dina Oliveira. A escolha de Jatene é feliz, prova que as atividades do Curro Velho e do IAP permanecem firmes e fortes e vão até ser ampliadas. Com um currículo extenso de atividades artísticas, a vida de Dina Oliveira está entrelaçada com a história do Curro Velho, fundação de cuja criação participou ativamente, desde os projetos de arte-educação que subsidiaram o surgimento até a reforma e adequação do prédio do Curro Público de Belém – tombado após longas temporadas de abandono – e que passou a abrigar as atividades do órgão, no bairro do Telégrafo, do qual foi superintendente. A Secretaria de Cultura, pelo jeito, continua com Paulo Chaves. Hildegardo Nunes será mantido no governo, como titular da Secretaria de Agricultura. 

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop) terá como titular a jornalista Noêmia Jacob, atual presidente da Companhia de Saneamento do Pará(Cosanpa) e ex-presidente da Companhia de Habitação do Pará (Cohab). Antes, ela fez carreira como servidora da Caixa Econômica Federal, da qual foi superintendente regional no Pará e no Amazonas. 

O atual vice-governador, Helenilson Pontes, como o novo titular da Secretaria de Estado de Educação, tem a missão de desmantelar o sistema atual da Seduc, implementando novas regras com foco na produtividade, eficiência e valorização dos servidores. Em recente reunião com todos os deputados estaduais, aliás, o governador Simão Jatene disse com todas as letras que não admitirá interferências políticas na educação, fato que vem prejudicando em muito o desempenho escolar. Mais direto impossível o recado aos que entendem que podem colocar cabos eleitorais nas escolas e em atividades cruciais da Secretaria. Está certo o governador e deve ser apoiado em sua iniciativa de não deixar pedra sobre pedra na Seduc, que se transformou num monstrengo lento e com resultados pífios, ao longo de décadas. A educação deve ser tratada como projeto de Estado, estratégico, sem o que nenhuma sociedade consegue de fato avançar.

Alice Viana permanecerá no comando da Secretaria de Estado de Administração.
Servidora de carreira, já havia integrado a equipe de governo no primeiro mandato do governador Simão Jatene como adjunta da própria Sead. 

O secretário José Tostes, que consegue aliar capacidade técnica e gerencial com um ótimo relacionamento com o sindicato da área, será mantido na Sefa, assim como o jornalista Daniel Nardin na Secom. 

O advogado Adnan Demachki, atual secretário especial de Gestão e ex-prefeito de Paragominas, vai ser titular da nova Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia.
O atual líder do Governo na Alepa, deputado José Megale, vai assumir a Casa Civil, que depois de quatro anos com perfil burocrático volta ao papel de coordenação política do governo, pelo menos até abrir a primeira vaga no TCM, daqui a um ano e três meses, com a aposentadoria do conselheiro Aloísio Chaves. 

Para as demais Secretarias continuam as especulações, enquanto o governador demora para fazer o anúncio. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *