O presidente da Assembleia Legislativa do Pará, deputado Chicão, foi aclamado ontem por servidores e deputados após a sessão plenária, que se estendeu até as 15h, ao entregar os espaços reformados que já estão prontos para utilização. É que, em…

O delegado de polícia de Oriximiná, Edmílson Faro, prendeu o vigia Ailton Ferreira da Silva a pedido do presidente da Câmara Municipal, vereador Marcelo Andrade Sarubi (PSDB) e do vereador Márcio Canto (PTB) e, na presença de ambos e do…

Primeira do Brasil totalmente focada na educação para o trânsito, a biblioteca do Detran-PA foi criada em 1998 e começou direcionada ao público interno, funcionando no antigo prédio do órgão, ao lado da Ceasa. Em 1º de novembro de 1999,…

A Prefeitura de Belém vai revitalizar dezesseis imóveis do município que estão há anos em situação de abandono. Além do resgate do patrimônio histórico, artístico e cultural, a intenção é reduzir gastos com aluguéis de prédios que abrigam órgãos municipais.…

“Novembro Azul” no Pará



O deputado Martinho Carmona(PMDB), que é o autor do projeto de que instituiu o “Outubro Rosa” no Pará, campanha de prevenção e combate ao câncer de mama, teve seu projeto de lei instituindo o “Novembro Azul” aprovado hoje à unanimidade pela Alepa. O movimento Novembro Azul é realizado em todo o território nacional pela Sociedade Brasileira de Urologia e o Instituto Lado a Lado com o objetivo de orientar a população masculina sobre a importância dos exames de toque retal e PSA para diagnóstico precoce do câncer de próstata. Cerca de 30% dos pacientes do SUS são diagnosticados com a doença já avançada. Se forem descobertos no início, 90% dos casos são curáveis. O câncer de próstata é a neoplasia maligna mais comum entre os homens. Tem números superiores ao câncer de mama, o de maior incidência feminino. A detecção precoce é fundamental para seu tratamento. Em sua fase inicial não há sintomas; por isso, a ida anual ao urologista é essencial para o acompanhamento da glândula. O exame de toque retal deve ser feito a partir dos 50 anos para homens sem casos na família e aos 45 anos para homens com casos na família e negros. 


Saiba mais aquiVeja dicas médicas aqui.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *