Casarões da CDP saqueados e em ruínas
Abandonado há cerca de vinte anos pela Companhia Docas do Pará, o casarão que até o início dos anos 2000 servia como...
Ver mais
Perigo quando as águas azuis do Tapajós ficam verdes
O Tapajós, já reconhecido como o mais belo rio do mundo, é um dos maiores da Amazônia e às suas margens...
Ver mais
As incríveis coleções do Museu Paraense Emílio Goeldi
Com importância singular nos campos científico, sociocultural e político, os acervos arqueológicos e etnográficos do Museu Paraense Emílio Goeldi, sediado em...
Ver mais
Previous
Next

O procurador-geral de Justiça César Mattar Jr. recebeu, ao lado do subprocurador-geral de Justiça Eduardo Barleta, do 2º subcorregedor-geral Geraldo Rocha; do presidente da Associação do Ministério Público do Pará (Ampep), promotor de Justiça Márcio Maués Faria, e do chefe de gabinete da PGJ, promotor de…

A roda de conversa “Novíssimas teses sobre a Cabanagem”, com o jornalista Sérgio Buarque de Gusmão, pesquisador e autor do livro “Nova História da Cabanagem: seis teses revisam a insurreição que incendiou o Grão-Pará em 1835”, o historiador Geraldo Mártires Coelho, professor titular aposentado da UFPA, e a cientista política…

O Ministério Público do Estado e o Ministério Público Federal criaram um Grupo de Trabalho Interinstitucional para tratar das questões envolvendo as comunidades quilombolas e populações tradicionais do Marajó, de modo articulado com o Grupo de Trabalho Agrário do MPPA e acompanhamento dos Centros de Apoio Operacional…

Figura na pauta da reunião virtual do Pleno do Tribunal de Justiça do Estado do Pará desta quarta-feira, 16, o julgamento de Processo Administrativo Disciplinar contra os juízes Raimundo Moisés Alves Flexa e Marco Antônio Lobo Castelo Branco. Em julho de 2019, circulou amplamente nas redes sociais gravação em áudio na qual o prefeito de…

MUDANÇAS NA PRAIA DO ATALAIA


Salinas, no nordeste do Pará, já experimentou as mudanças no acesso de veículos à praia do Atalaia, no último fim de semana. O acesso dos carros à área foi alterado para garantir a segurança dos banhistas, prevenindo acidentes e também evitando os casos de atolamento de veículos com a maré alta. A ação é coordenada pelo governo do Estado, em parceria com a Superintendência do Patrimônio da União (SPU) e Prefeitura de Salinas.

Segundo o secretário adjunto operacional da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), tenente coronel Mário Solano, responsável pela operação no balneário nesta Operação Verão na Paz, a aceitação dos motoristas e banhistas tem sido muito boa. “Estamos fazendo a orientação aos motoristas de forma conjunta com o SPU, Departamento de Trânsito (Detran) e bombeiros em toda a área da praia. A única coisa que percebemos foi a necessidade de permitir o estacionamento dos carros nas barracas que estão alinhadas e regulamentadas. As outras barracas não podem receber veículos, pois eles correm o risco de ficar presos com a maré cheia. A prioridade é garantir a segurança dos pedestres e banhistas, orientando os motoristas e coibindo a circulação do moto quadriciclos. Estes veículos são permitidos apenas na área da praia dedicada aos esportes”, explica o secretário.

Orientação – O planejamento do trânsito da praia do Atalaia inclui a sinalização do acesso com bandeiras de cor laranja, sendo que a entrada e saída somente é possível pela rampa do Atalaia, barraca do Paulista e pelo Atalho. Os veículos poderão acessar a praia e se instalar nas áreas delimitadas pelas barracas. Outra novidade este ano é a proibição de quadriciclos, triciclos e outros equipamentos de lazer na praia. Esses veículos só terão o trafego permitido na região da ponta da Sofia.

Também será proibido o estacionamento nas laterais do Atalho, entre a barraca do Paulista e Mazola, de modo a facilitar a entrada e saída de veículos. A praia do Farol Velho terá uma única via de entrada e saída. “Todo planejamento foi feito em parceria com barraqueiros e representantes de órgãos públicos a fim de garantir da segurança e tranquilidade dos veranistas”, ressalta Mário Solano.

Além das normas de segurança, o veranista também conta com informações sobre a cheia das marés, com alarme e panfletagem no balneário. “É uma forma de garantir que os veranistas não sofram dano patrimonial em razão da falta de informação sobre o horário das marés”, explica a superintendente de Patrimônio da União, Maria Aparecida Cavalcante.

As ações em Salinas fazem parte da Operação Verão na Paz 2014, promovida pelo Sistema Estadual de Segurança Pública e Defesa Social. O planejamento envolve quase 3,5 mil agentes, que estão presentes em 56 municípios e 106 localidades distribuídas em todo o Estado este mês. O esquema de segurança envolve ações preventivas, ostensivas, de resgate, salvamento e fiscalização, que serão desenvolvidas durante todo o veraneio. A operação segue até o dia 4 de agosto e será intensificada nos balneários que recebem grande fluxo de veranistas.

Fonte: Diego Andrade

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhar