Ontem duas famílias viveram momentos de terror, vítimas de assalto à mão armada por volta das 13 horas, durante passeio no Parque do Utinga, um dos lugares mais lindos de Belém e importante equipamento turístico parauara. Trata-se do oitavo roubo…

Em iniciativa inédita, o Fórum de Entidades em Defesa do Patrimônio Cultural Brasileiro celebra os percursos individuais e coletivos que construíram as políticas de salvaguarda do patrimônio cultural no Brasil, lançando a obra “Em Defesa do Patrimônio Cultural”, organizado por…

Neste sábado, 16, postos de saúde ficarão abertos para a vacinação com foco em menores de 15 anos. Em Belém, 11 unidades vão funcionar das 8h às 14h. A campanha da Multivacinação iniciou no dia 04 de outubro e segue…

De autoria do carnavalesco e professor Paulo Anete, o enredo para o Carnaval 2022 da Escola de Samba Grêmio Recreativo Carnavalesco e Cultural Os Colibris, de Belém do Pará, é “Zélia Amada/ Zélia de Deus/ Zélia das Artes/ Herdeira de…

MPE-PA ajuiza mais uma ação civil pública contra Estado

A promotora de Justiça de Direitos Constitucionais Fundamentais, com atuação na área de saúde, Suely Regina Aguiar Cruz, está elaborando uma ação civil pública que deverá ser protocolada amanhã (12) no TJE-PA, diante da informação de que a máquina de iodoterapia do Hospital Ofir Loyola  está quebrada.  Ajuizada em nome de oito pessoas que procuraram o MPE-PA recentemente para fazer valer os seus direitos, a ação será no sentido de obrigar o Estado a pagar esse tratamento em outros locais habilitados para o serviço, e beneficiará todos os pacientes que estejam precisando do tratamento.
 
É perversa e desumana a situação dessas pessoas que, pobres e com câncer, não obtêm do Estado a atenção devida. Os que recebem alguma orientação buscam amparo no MP e o Judiciário invariavelmente concede liminarmente os pedidos. Muitos processos são para que o Estado custeie medicamentos no valor de R$1 mil. Mas para isso são  necessários processos cuja burocracia gera despesas no mínimo dez vezes superiores ao que seria gasto com a mera obediência ao que manda a Constituição e a lei. Falta, sobretudo, bom senso aos gestores da Saúde Pública.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *