Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Na quarta-feira passada, dia 24, a audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, em Brasília, era para discutir a gravíssima situação na Terra Indígena Yanomami, mas o clima de enfrentamento entre bolsonaristas e lulistas inviabilizou…

O prefeito Edmilson Rodrigues anunciou que Belém tem condições de fazer o Carnaval 2022, após reunião hoje (25) à tarde com representantes das escolas de samba e blocos carnavalescos. Ele acredita que com mais de 80% de pessoas vacinadas contra…

Em 17 de dezembro de 1999, a Assembleia Geral das Nações Unidas designou o 25 de novembro Dia Internacional da Eliminação da Violência contra a Mulher. Passados 22 anos, os dados do 14° Anuário Brasileiro de Segurança Pública são aterrorizantes: por…

Melhorias na travessia para o Marajó

FOTO: CRISTINO MARTINS

Durou quase três horas a reunião entre empresários de navegação, sindicalistas e integrantes do Movimento Acorda Marajó, o chefe da Casa Civil, José Megale, o secretário de Estado de Transportes, Kleber Menezes; o diretor geral da Arcon, Andrei Castro, e representante da Procuradoria Geral do Estado, em mais um capítulo da novela sobre a questão do transporte hidroviário para o arquipélago do Marajó. O movimento reivindica a quebra do monopólio da empresa que faz a travessia e o cancelamento do reajuste das passagens e tarifas nesse trecho, já autorizado pelo Conselho Estadual de Regulação e Controle de Serviços Públicos e homologado pela Arcon em outubro do ano passado, e que começou a ser praticado no início de dezembro de 2015. Ao final, foi proposto pela Setran e Arcon que o reajuste fique suspenso até o dia 2 de fevereiro, quando haverá nova reunião para continuar o diálogo. O governo do Estado vai negociar junto à empresa operadora no trecho, também, a divisão do reajuste de 11,74% em duas vezes iguais.
As negociações incluem a acessibilidade nos navios. Setran, Arcon, Capitania dos Portos e um representante do Movimento Acorda Marajó farão inspeção especial nas embarcações, a fim de garantir que os portadores de necessidades especiais tenham tratamento diferenciado, com mais conforto e segurança. Setran e Arcon vão estudar, ainda, a possibilidade de licitar a operação de outra empresa nas viagens entre a capital e o Marajó. 


O secretário Kleber Menezes elogiou a forma como o Movimento Acorda Marajó está conduzindo as reivindicações sobre transporte junto à comunidade. “Estou bem impressionado sobre como as coisas estão se processando. Para todos nós aqui, o que importa é sempre o diálogo. Estamos nos empenhando nessa questão porque sabemos como é importante manter essa boa relação com o povo do Marajó. Queremos negociar para melhorar”. Kleber adiantou que cobrará a manutenção e modernização de balsas e navios, além de vendas de passagens pela internet, com uso de cartão de crédito, no prazo de 60 dias

Marcelo Bastos, um dos líderes do grupo Acorda Marajó, acatou as deliberações da reunião e levou as propostas aos líderes comunitários. “Reuniões como essa são muito proveitosas. Queremos negociar para melhorar o transporte para o Marajó”, avaliou.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *