Em iniciativa inédita, o Fórum de Entidades em Defesa do Patrimônio Cultural Brasileiro celebra os percursos individuais e coletivos que construíram as políticas de salvaguarda do patrimônio cultural no Brasil, lançando a obra “Em Defesa do Patrimônio Cultural”, organizado por…

Neste sábado, 16, postos de saúde ficarão abertos para a vacinação com foco em menores de 15 anos. Em Belém, 11 unidades vão funcionar das 8h às 14h. A campanha da Multivacinação iniciou no dia 04 de outubro e segue…

De autoria do carnavalesco e professor Paulo Anete, o enredo para o Carnaval 2022 da Escola de Samba Grêmio Recreativo Carnavalesco e Cultural Os Colibris, de Belém do Pará, é “Zélia Amada/ Zélia de Deus/ Zélia das Artes/ Herdeira de…

Batizada de sagui-de-Schneider (Mico schneideri), em homenagem ao pesquisador brasileiro Horácio Schneider (1948-2018), geneticista da Universidade Federal do Pará e pioneiro da filogenética molecular de primatas, a descoberta alvoroçou a comunidade científica internacional. A nova espécie de sagui amazônico do…

LOA 2018 e PPA aprovados

Foto: Ozéas Santos
A Alepa aprovou hoje a revisão do Plano Plurianual e a Lei Orçamentária Anual, de iniciativa do Poder Executivo. O PPA adequa e ajusta a programação de metas à realidade fiscal, financeira e econômica do Pará, no período 2016-2019. A LOA estima receitas e fixa a despesa do Estado para o exercício financeiro de 2018. Pela primeira vez, cada um dos 41 deputados pôde fazer emendas previamente acordadas, cujo valor individual gira em torno de R$1 milhão. A experiência diferente resultou de articulação do presidente, deputado Márcio Miranda, e do líder do Governo, deputado Eliel Faustino, garantindo tratamento igualitário para os parlamentares tanto da situação quanto da oposição, o que resultou em clima de paz e tranquilidade: não houve nem debate em plenário na hora de votação, menos ainda embate.

As metas no PPA passaram de R$ 40 bilhões para R$ 37 bilhões. Porém, o governador Simão Jatene assegurou que os programas nas áreas prioritárias e estruturantes não foram afetados. 
O orçamento 2018 é de R$ 27,1 bilhões, e com a transferência do Fundeb, de R$ 2,8 bilhões, fica em R$ 24,3 bilhões. R$ 2,6 bilhões vão para o Legislativo e Judiciário e R$ 3,1 bilhões são transferências municipais obrigatórias. R$ 14,1 bilhões representam receitas de arrecadação própria, R$ 8,9 bilhões dizem respeito a receitas transferidas, R$445,3 milhões são estimativas de operações de crédito, R$ 2,6 bilhões referem-se a receitas vinculadas à administração indireta e R$1,2 bilhão têm origem intraorçamentária. 

Para a Educação vão R$ 3,8 bilhões, sendo R$ 3 bilhões comprometidos com gastos com pessoal; R$ 2,9 bilhões para Segurança, com R$ 1,9 bilhão para pessoal. Na Saúde o montante é de R$ 2,7 bilhões, com R$ 1 bilhão para pagamento de pessoal. 

Jatene esclareceu que a programação financeira tomou como base referencial a projeção do crescimento médio do PIB, para o período de 2018 e 2019, de 3,59%. Outra referência está associada à aplicação da média inflacionária para o mesmo período, de 4,3%, estabelecida pelo IPCA. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *