A expectativa era grande em relação à ida do governador Helder Barbalho à Assembleia Legislativa para a leitura da Mensagem na instalação da 61ª Legislatura. Funcionou como uma espécie de termômetro da Casa, que abriga novos deputados na oposição, e…

Foram empossados hoje na Assembleia Legislativa do Pará os 41 deputados estaduais eleitos para a 61ª Legislatura (2023-2027). Em seguida houve eleição para a Presidência e a Mesa Diretora, em chapa única, tendo sido reeleito praticamente à unanimidade – por…

O governador Helder Barbalho está soltando a conta-gotas os nomes dos escolhidos para compor o primeiro escalão de seu segundo governo. Nesta quarta-feira será a posse dos deputados estaduais e federais e dos senadores, e a eleição para a Mesa…

Pela primeira vez na história, está em curso  um movimento conjunto da Academia Paraense de Letras, Academia Paraense de Jornalismo, Instituto Histórico e Geográfico do Pará e Academia Paraense de Letras Jurídicas, exposto em ofício ao governador Helder Barbalho, propondo…

LDO aprovada em Comissão vai ao plenário

A Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária da Assembleia Legislativa aprovou ontem o parecer do relator da LDO 2018 – Lei de Diretrizes Orçamentárias (projeto de Lei nº 68/2017), deputado Júnior Hage, que também preside a CFFO. Das 132 emendas, 22 foram acatadas. A mais polêmica propunha reordenamento orçamentário a fim de repassar percentual maior à Defensoria Pública do Estado do Pará, que acabou não sendo contemplada. O parecer e as emendas rejeitadas serão apreciados em plenário na semana que vem.

Em nota, o presidente da Associação dos Defensores Públicos, Fabio Pires Namekata, reclamou que a Defensoria Pública, com 256 membros, tem só 1,64% da Receita Líquida Resultante de Impostos, enquanto o Ministério Público detém 5,15% e o Tribunal de Justiça 9,76%, com 350 membros cada.  Já foram chamados 12 dos aprovados no último concurso, restam 42, sendo que 6 têm direito líquido e certo à nomeação, porque estão dentro das vagas, mas o orçamento da Defensoria não comporta o chamamento

O líder do Governo, deputado Eliel Faustino, defendeu o fortalecimento da Defensoria Pública, mas explicou que não se pode alterar os orçamentos de instituições sem levantamentos técnicos, até porque tanto o TJE-PA quanto o MPE-PA e os Tribunais de Contas e Ministério Público de Contas correriam o risco de inviabilizar suas atividades. 

Por outro lado, o governador Simão Jatene já vem suplementando o orçamento da Defensoria desde o ano passado e deverá fazer novos aportes, remanejando recursos do próprio Executivo, de modo a permitir que o órgão resolva as suas dificuldades. 

Participaram da reunião da CFFO os deputados Carlos Bordalo, Celso Sabino, Ozório Juvenil, Luth Rebelo, Milton Campos, Sidney Rosa, Iran Lima, Renato Ogawa, Eliane Lima e Coronel Neil, além de Eliel Faustino e Júnior Hage.

Leiam aí em cima a íntegra do parecer da Comissão.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *