Embora o Quartel Tiradentes esteja localizado no coração do bairro do Reduto, sediando o 2º BPM e duas Companhias da Polícia Militar do Pará, os meliantes parecem desafiar abertamente os policiais. Os assaltos no bairro continuam muito frequentes, principalmente no…

Douglas da Costa Rodrigues Junior, estudante de Letras - Língua Portuguesa da Universidade Federal do Pará e bolsista do Museu Paraense Emílio Goeldi, ganhou a 18ª edição do Prêmio Destaque na Iniciação Científica e Tecnológica na área de Ciências Humanas…

O Ministério Público do Trabalho PA-AP abrirá na segunda-feira inscrições para Estágio de Nível Superior. A seleção será destinada ao preenchimento de vagas e formação do quadro de reserva de estagiários dos cursos de Administração/Gestão Pública, Biblioteconomia, Direito, Jornalismo, Publicidade/Propaganda…

Hoje, dia 23 de julho de 2021 às 19h, o Instituto Histórico e Geográfico do Pará realizada a nona “Live em Memória” da programação alusiva aos 121 anos do Silogeu, desta vez em homenagem ao centenário de nascimento do Almirante…

Portus à beira da insolvência


Aposentados e pensionistas receberão 51% a menos, ativos pagarão a maior, contribuições extraordinárias durarão 17 anos. A situação do Portus, sob intervenção federal desde agosto de 2011, é cruel. O déficit já era de R$1,7 bilhão em dezembro de 2016. E o paraense secretário nacional dos Portos, Luiz Otávio Oliveira Campos, poderá passar à história como o coveiro do instituto e dos portuários. Ele acaba de despachar nota técnica e pedido de providências endossando medidas sugeridas pelo interventor. Diz que, caso contrário, só restará a liquidação extrajudicial, com suspensão dos pagamentos aos beneficiários. 

As contas continuam no vermelho e as dívidas de contribuições das empresas patrocinadoras, bem como do RTSA (Tempo de Serviço Anterior), estão sendo cobradas na Justiça. Além do mais, o governo federal também está sendo cobrado por conta da dívida da extinta Portobrás. 

A despesa mensal do Portus chega a R$ 17 milhões, enquanto que a receita não passa dos R$ 8 milhões. Mas o instituto dispõe de R$ 160 milhões em liquidez (facilidade de converter o ativo em dinheiro, vendendo). Urge achar uma saída que não seja penalizar os portuários.

Vejam a nota técnica e o encaminhamento de Luiz Otávio à Casa Civil da Presidência da República.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *