O Tribunal Regional Eleitoral do Pará oficializou o resultado da eleição suplementar em Viseu 39 minutos após o encerramento da votação. Foi eleito prefeito Cristiano Vale (nº 11 – PP – Voltando pra Cuidar da Gente) e vice-prefeito Mauro da…

Nem bem foi inaugurado, e ainda faltando a instalação dos bancos e finalização, o calçadão da Avenida Beira-Mar, em Salinópolis, sofreu diversas avarias. A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras acionou a empresa responsável pela obra, que está executando ações…

A expectativa era grande em relação à ida do governador Helder Barbalho à Assembleia Legislativa para a leitura da Mensagem na instalação da 61ª Legislatura. Funcionou como uma espécie de termômetro da Casa, que abriga novos deputados na oposição, e…

Foram empossados hoje na Assembleia Legislativa do Pará os 41 deputados estaduais eleitos para a 61ª Legislatura (2023-2027). Em seguida houve eleição para a Presidência e a Mesa Diretora, em chapa única, tendo sido reeleito praticamente à unanimidade – por…

Julgamento do atirador da BR-316

Vocês lembram que, em dezembro de 2012, um homem atirou em policiais rodoviários federais que faziam uma fiscalização no Km 25 da BR-316, no município de Benevides, região metropolitana de Belém? Pois ele será julgado amanhã, a partir das 10h, pelo Tribunal do Júri Federal, presidido pelo juiz federal titular da 4ª Vara Criminal e do 2º Juizado Especial Federal Adjunto Criminal, Antonio Carlos Almeida Campelo.

Na denúncia, o Ministério Público Federal narrou que Everton dos Santos Xavier, acompanhado de William Oliveira do Carmo, trafegava numa motocicleta pela BR-316 por volta das 16h do dia 28 de dezembro de 2012, quando foi parado por dois policiais rodoviários.
Diante do pedido para que levantasse a camisa, Everton, que portava uma pistola, começou a atirar nos dois policiais rodoviários, que revidaram. Xavier, felizmente, tinha má pontaria, e foi atingido duas vezes numa das pernas. Sua pistola, modelo Taurus 24/7, calibre .40, três balas, R$ 47 que portava e a motocicleta na qual trafegava foram apreendidos e ele acusado de tentativa de homicídio. 

A defesa alegou que a pistola não estava apta para funcionamento, o que teria sido comprovado por laudo pericial.
Tanto Everton dos Santos Xavier como William Oliveira do Carmo foram pronunciados pela 4ª Vara da Justiça Federal, mas o processo foi desmembrado e por isso o julgamento de William será em outra data.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *