Nesta quinta-feira, dia 21, até o sábado, 23, a Escola do Legislativo da Assembleia Legislativa do Pará oferece os cursos de qualificação e atualização do projeto Forma Alepa/Elepa Itinerante em Santarém, atendendo toda a região do Baixo Amazonas, abrangendo também…

Em reunião conjunta das Comissões de Fiscalização Financeira e Orçamentária (CFFO) e de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (18) foi aprovado o projeto de lei nº 363/2021, que autoriza o Governo do Pará a contratar operação…

Não houve o célebre círio fluvial de Oriximiná no rio Trombetas este ano, por causa da pandemia, mas a imagem de Santo Antônio flanou pelas águas, levada pela comunidade de várzea do Rio Cachoeiry, que celebrou o verão depois da…

Aprender mais sobre as boas práticas Lixo Zero e como aplicá-las no dia a dia, repensando hábitos de consumo e inspirando a população a enxergar os seus resíduos com dignidade é o que propõe a programação que acontecerá entre os…

Juiz de Rondon mandou internar bebês

Dois bebezinhos gêmeos, K.M.A e C.M.A, que nasceram de parto prematuro no último dia 6, com graves problemas respiratórios, em Rondon do Pará, foram ontem mesmo internados para receber os cuidados necessários na UTI neonatal do Hospital Regional Materno-Infantil de Imperatriz, no Maranhão, graças à pronta ação da promotora de justiça Jane Cleide Silva Souza e do juiz Gabriel Costa Ribeiro, que concedeu imediatamente a liminar determinando a busca pelas vagas e imediata transferência para hospitais do Pará, ou, caso não houvesse vagas na rede estadual, para um dos hospitais de Imperatriz, no Maranhão, que fica a apenas 220 Km de Rondon. As despesas ficarão sob a responsabilidade do Município. 

O MPE-PA ajuizou ação ordinária, com pedido de antecipação de tutela, contra o Município de Rondon e o Estado do Pará, a fim de garantir aos bebês o direito à saúde, uma vez que o hospital onde estavam internadas não apresentava a menor condição de atendê-las. Assisti a um vídeo mostrando a situação. Era de clamar aos céus. Os gêmeos estavam com um vidro de soro cortado ao meio preso ao rosto, nem máscara de oxigênio havia. Tampouco uma manta térmica para dar algum conforto aos pequeninos, que choravam um lamento doído. Um choro de morte anunciada. 

Foi tentada pelo Município a regulação em todos os Hospitais Regionais do Estado do Pará (Redenção, Marabá, Belém), mas não havia vaga. Os gêmeos, então, foram internados em Imperatriz. Infelizmente, um deles não resistiu e veio a óbito, hoje. O outro continua lutando pela vida.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *