Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Na quarta-feira passada, dia 24, a audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, em Brasília, era para discutir a gravíssima situação na Terra Indígena Yanomami, mas o clima de enfrentamento entre bolsonaristas e lulistas inviabilizou…

O prefeito Edmilson Rodrigues anunciou que Belém tem condições de fazer o Carnaval 2022, após reunião hoje (25) à tarde com representantes das escolas de samba e blocos carnavalescos. Ele acredita que com mais de 80% de pessoas vacinadas contra…

JBS perdeu incentivo fiscal no Pará

Ano passado, assim que foi aprovada a lei de incentivos fiscais do Pará, a gigante JBS Friboi inscreveu projeto na Comissão de Incentivos fiscais – formada por órgãos técnicos das Secretarias da Fazenda, de Meio Ambiente e de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia, além da Procuradoria Geral do Estado. Mas, em odiosa prática visando o monopólio, comprou e em seguida fechou três plantas frigoríficas de concorrentes no interior do Pará: em Altamira, Eldorado dos Carajás e Novo Repartimento. O secretário de Estado Adnan Demachki, que preside a comissão,  ao saber da conduta, retirou o projeto de pauta.
A JBS, então, recuou e propôs ao governo do Estado um acordo, apresentando um cronograma para reabrir as três plantas industriais, com a promessa de o primeiro frigorífico reaberto ser o de Altamira, em fevereiro deste ano. A empresa também prometeu duplicar o processamento de couros em Marabá e Conceição do Araguaia, até o limite de couros bovinos abatidos no Estado, e se habilitou novamente aos incentivos. O tempo passou e a Friboi não cumpriu o cronograma e nem as promessas. A reação de Adnan, consoante a orientação do governador Simão Jatene, foi fulminante: já publicou no Diário Oficial as Resoluções nº 05/2016 e nº 06/2016, revogando os incentivos pleiteados.

Hoje, durante reunião com o secretário Adnan Demachki na Alepa, o deputado Dirceu Ten Caten disse que a Hydro, beneficiária de incentivos fiscais pela verticalização da cadeia do alumínio, que atua em Paragominas e em Barcarena, não estaria cumprindo seu compromisso quanto à contratação de mão de obra local. Adnan disse que o parlamentar deve formalizar a denúncia e que, se comprovada, os incentivos seriam cancelados. Ouvida, a gigante norueguesa nega a denúncia e garante que a maioria absoluta de seus empregados é do Pará. Como o blog acionou a área de comunicação da empresa já à noite, não foi possível colher os dados exatos acerca dos empregados, o que ficou de ser providenciado amanhã, quando será publicada uma nota com  as informações da empresa.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *